Comissão do impeachment no Senado ouve testemunhas

Comissão do impeachment no Senado ouve testemunhas

O presidente da Comissão Especial, senador Raimundo Lira (PMDB-PB), abriu a reunião para ouvir cinco testemunhas de juízo; duas foram indicadas pela acusação

Redação

08 de junho de 2016 | 12h46

Foto: Pedro França/Agência Senado

Foto: Pedro França/Agência Senado

[veja_tambem]

A Comissão Especial do Impeachment, no Senado, ouve nesta quarta-feira, 8, testemunhas no processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT). O presidente da Comissão Especial, senador Raimundo Lira (PMDB-PB), abriu a reunião para ouvir cinco testemunhas de juízo. Duas delas foram indicadas pela acusação.

O jurista Miguel Reale Jr, um dos subscritores do pedido de afastamento da petista, foi uma das testemunhas que falou sobre o impedimento.

[veja_tambem]

A Comissão Especial definiu que serão quatro e não seis os decretos suplementares a serem considerados objetos da acusação no processo de impedimento. A questão foi debatida após questionamento da defesa.

O presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski, negou pedido do senador Aloysio Nunes para limitar o número de testemunhas de defesa da presidente afastada Dilma Rousseff. Se aceita, a medida reduziria de 48 para 16 as testemunhas.

O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) vai substituir Aloysio Nunes (PSDB-SP) na Comissão do Impeachment. Aloysio pediu para sair da comissão por ter assumido a liderança do governo interino de Michel Temer.

Tudo o que sabemos sobre:

Dilma RousseffImpeachment

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: