Por 450 votos a 10, Câmara cassa mandato de Eduardo Cunha

Por 450 votos a 10, Câmara cassa mandato de Eduardo Cunha

Houve 9 abstenções; ex-deputado é o sétimo a ter o mandato cassado desde a criação do Conselho de Ética, em 2001

Redação

12 de setembro de 2016 | 19h25

Eduardo Cunha. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Eduardo Cunha. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Atualizada às 00h07

Por 450 votos a 10, o Plenário da Câmara dos Deputados cassou o mandato do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) por quebra de decoro parlamentar nesta segunda-feira, 13. Segundo parecer do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, o ex-presidente da Casa mentiu em depoimento espontâneo à CPI da Petrobras, em 2015, ao afirmar que não tinha contas no exterior. Houve 9 abstenções.

Sem o mandato de deputado, Cunha vira ficha-suja e ficará inelegível a até pelo menos fevereiro de 2027. Eduardo Cunha é o sétimo deputado a ter o mandato cassado desde a criação do Conselho de Ética, em 2001.

Eram necessários pelo menos 257 votos favoráveis para a aprovação do parecer que recomendava a cassação do mandato do um parlamentar.

Tudo o que sabemos sobre:

Eduardo CunhaCâmara dos Deputados

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.