Ao lado de Bolsonaro, Pacheco e Lira, Fux prega esperança e promete estratégias para evitar judicialização da pandemia

Ao lado de Bolsonaro, Pacheco e Lira, Fux prega esperança e promete estratégias para evitar judicialização da pandemia

Presidente do Supremo Tribunal Federal explicou que o Judiciário ficará de fora do comitê anunciado para coordenar ações de combate à pandemia, mas deve ajudar a pensar medidas para evitar que iniciativas acabem na Justiça

Rayssa Motta

24 de março de 2021 | 11h33

Após participar de reunião com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e os presidentes da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para discutir medidas de combate à pandemia, o ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), se comprometeu a pensar estratégias para evitar a judicialização das decisões emergenciais tomadas para conter o avanço da covid-19.

Desde o início da pandemia, o tribunal tem sido acionado para arbitrar a briga travada em torno das medidas para conter o surto do coronavírus. “Como esses problemas da pandemia exigem soluções rápidas, nós vamos verificar estratégias capazes de evitar a judicialização, que é um fator de demora na tomada dessas decisões. Dessa reunião ficou claro um binômio muito importante: exemplo e esperança”, afirmou.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux, ao lado do presidente Jair Bolsonaro em coletiva nesta quarta-feira, 24. Foto: Reprodução/TV Brasil

Em sua fala, Fux também aproveitou para prestar solidariedade às pessoas que perderam familiares em razão da covid-19 e agradecer aos profissionais da Saúde.

Após a reunião, Bolsonaro anunciou a criação de um comitê para coordenar ações no País contra a doença. A ideia é que as iniciativas sejam pensadas em conjunto com os governadores e os chefes do Congresso, segundo adiantou o presidente.

“O Supremo Tribunal Federal, o Poder Judiciário, como é o último player a aferir a legitimidade dos atos, ele não pode participar diretamente do comitê”, explicou Fux.

Tudo o que sabemos sobre:

Luiz FuxPandemiaJair Bolsonao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.