Ancião de 97 anos é resgatado no Maranhão em situação de abandono familiar

Uma equipe multidisciplinar coordenada pela Promotoria de Justiça encontrou Luís Alves de Abreu, que não tem parentes conhecidos, no município de Pedreiras, a 245 quilômetros da capital São Luís, supostamente vítima de golpistas que estariam usando seu cartão de benefícios

Luiz Vassallo e Julia Affonso

02 Março 2018 | 15h30

Um homem de 97 anos foi resgatado em situação de abandono familiar em Pedreiras, pequeno município de cerca de 40 mil habitantes no interior do Maranhão, a 245 quilômetros da capital São Luís.

Uma equipe multidisciplinar coordenada pelo titular da 2.ª Promotoria de Justiça de Pedreiras, José Carlos Faria Filho, localizou Luís Alves de Abreu, que não tem parentes conhecidos, nesta quarta-feira, 28, no bairro Diogo.

O ancião estava em condições insalubres, deitado em uma rede, em um quarto sujo, de paredes úmidas e fétido.

Uma investigação preliminar mostra que o idoso morava sozinho e desconhecidos o levaram para morar com eles. A suspeita do Ministério Público é que estes desconhecidos estariam se utilizando do cartão de benefícios dele.

Além do representante do Ministério Público do Maranhão e servidores da promotoria, a equipe multidisciplinar foi composta por assistentes sociais do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) do município, enfermeiras do Programa Saúde da Família (PSF), policiais militares e bombeiros.

A situação de Luís Alves de Abreu foi denunciada ao Ministério Público pela assistência social.
“Apuramos todas as denúncias sobre maus tratos e abandono de idosos que chegam à Promotoria e também tomamos todas as medidas necessárias para retirá-los da situação de risco”, enfatiza o promotor José Carlos Faria Filho.

Após o resgate, Luís Alves de Abreu foi encaminhado ao Centro de Assistência Social ao Idoso (Casi), que é uma casa de longa permanência para idosos no município de Pedreiras.

O Ministério Público informou que vai tentar localizar parentes do idoso. Enquanto não forem localizados familiares de Luís, ele permanecerá no Casi.

Mais conteúdo sobre:

Maranhão