Amigo de Temer diz que serviu de ‘mula’ para Padilha

Amigo de Temer diz que serviu de ‘mula’ para Padilha

José Yunes foi citado em delação de executivo da Odebrecht por supostamente ter recebido R$ 1 milhão da empreiteira em seu escritório; ele alega que não sabia o teor do documento que foi encaminhado a Eliseu Padilha

Valmar Hupsel Filho

24 de fevereiro de 2017 | 07h56

FR12 SÃO PAULO - SP - 19/04/2016 - NACIONAL - MICHEL TEMER - José Yunes, chega no escritório do PMDB na Praça Panamericana, para reunião com o vice-presidente da República Michel Temer. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

José Yunes. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

Assessor especial da presidência até o final do ano passado e amigo pessoal do presidente Michel Temer (PMDB) há mais de 40 anos, o advogado José Yunes disse ao Estado que intermediou o recebimento e entrega de um “envelope” para o atual ministro da casa Civil, Eliseu Padilha. A encomenda, segundo ele, foi entregue em setembro de 2014, pouco antes da eleição presidencial na qual a chapa Dilma-Temer foi reeleita, pelo doleiro Lucio Funaro, apontado por investigadores da operação lava jato como operador do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Yunes disse que resolveu falar sobre o assunto para contestar a versão do engenheiro da Odebrecht, Cláudio Melo. Em delação premiada, Melo disse que Yunes recebeu em seu escritório a quantia de R $1 milhão para ser repassado para campanhas peemedebistas, via caixa 2.

O advogado afirma desconhecer o teor do envelope do qual serviu de “mula”. “O Padilha me ligou e me perguntou se eu poderia receber um documento que depois seria pego por outra pessoa. Eu disse que  não teria problema”, disse. Questionado, ele disse não lembrar o tamanho e a espessura do envelope.

Ele também disse que conheceu Funaro naquele dia. “Ele chegou, se apresentou, nos nós conversamos um pouco sobre política e depois ele foi embora. Mais tarde uma pessoa foi buscar a encomenda na mão de minha secretária “, disse.

Yunes, que pediu demissão logo após a divulgação do conteúdo da delação de Melo, disse que pretende entrar com uma ação judicial contra ele.

Notícias relacionadas