Amar e proteger nossas crianças e fortalecer nossas famílias

Amar e proteger nossas crianças e fortalecer nossas famílias

Luiz Paulo Ferreira Pinto Fazzio*

05 de abril de 2020 | 04h00

Luiz Paulo Ferreira Pinto Fazzio. FOTO: DIVULGAÇÃO

Amor incondicional, alegria, esperança, aceitação. Essas são energias que devem sustentar a infância das crianças. O mês de abril, nos Estados Unidos, é o mês nacional de prevenção ao abuso infantil.

Há milhões de crianças que experimentam medo, dor e incerteza na infância, abuso e negligência por longos períodos, condutas essas que ameaçam a saúde e o bem-estar delas.

O tráfico de seres humanos é uma forma de escravidão moderna. Destrói comunidades, alimenta atividades criminosas e ameaça a segurança nacional de países.

O tráfico de seres humanos assume muitas formas e pode envolver a exploração de adultos e crianças por trabalho e sexo. A tecnologia ajudou a facilitar o crime de tráfico sexual de crianças e outras formas de exploração infantil.

Para combater com efetividade esses crimes, a atual administração dos Estados Unidos elaborou e publicou no último dia 31 de janeiro, a Ordem Executiva de Combate ao Tráfico de Pessoas e à Exploração Infantil Online.

O sucesso de uma Nação pode ser refletido na prosperidade econômica e cultural e no poder militar, mas o caráter do povo se revela pela maneira como cuida dos fracos, inocentes e vulneráveis.

A união das mentes e dos corações das pessoas, dos povos de todas as Nações, dos recursos e das estruturas, com o propósito, com a missão, de erradicar essa praga da nossa sociedade, permitirá a vitória do Amor e da Luz que as crianças representam.

*Luiz Paulo Ferreira Pinto Fazzio, advogado

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: