Alvo de protestos bolsonaristas, Alexandre prega ‘absoluto respeito’ à democracia

Alvo de protestos bolsonaristas, Alexandre prega ‘absoluto respeito’ à democracia

"Nesse Sete de Setembro, comemoramos nossa Independência, que garantiu nossa Liberdade e que somente se fortalece com absoluto respeito a Democracia", afirmou o ministro

Rayssa Motta

07 de setembro de 2021 | 11h49

A Polícia Militar do Distrito Federal faz a segurança e bloqueio nas principais vias da Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

Um dos principais alvos da base bolsonarista nos protestos deste dia 7 de Setembro, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pregou nesta terça-feira, 7, a defesa da democracia.

“Nesse Sete de Setembro, comemoramos nossa Independência, que garantiu nossa Liberdade e que somente se fortalece com absoluto respeito a Democracia”, escreveu nas redes sociais.

Os ataques ao ministro do STF vêm escalando desde que o presidente Jair Bolsonaro passou a ser investigado sob o mesmo guarda-chuva que a militância bolsonarista, após recorrentes ataques ao sistema eletrônico de votação, no chamado inquérito das fake news, que é conduzido por Moraes.

O tom subiu às vésperas das manifestações programadas para o feriado, depois que o ministro atendeu a um pedido da Procuradoria Geral da República e determinou a prisão de apoiadores do presidente e o bloqueio de suas contas bancárias no inquérito que investiga a organização de manifestações violentas.

Mais cedo, em discurso aos apoiadores que se aglomeram na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, Bolsonaro fez ameaças ao Judiciário e ao Congresso. O presidente afirmou que vai levar aos presidentes do Congresso, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, a “foto” do povo hoje nos atos.

“Este retrato que estamos tendo neste dia, não é de mim nem de ninguém em cima deste carro de som. Este retrato é de vocês. É um comunicado, é um ‘ultimato’, para todos os que estão na Praça dos Três poderes, inclusive eu, presidente da República, de para onde devemos ir. Cada um de nós deve se curvar à nossa Constituição Federal. Nós temos essa obrigação: se queremos a paz e a harmonia, devemos nos curvar à nossa Constituição”, disse.

Um segundo discurso do presidente está previsto em São Paulo na tarde de hoje. Em Brasília, os manifestantes pró-governo ostentam faixas e entoam gritos em defesa, por exemplo, da destituição dos ministros do Supremo Tribunal Federal e do arquivamento do inquérito das fake news. Eles também estão prometendo tentar invadir o prédio do STF.

Tudo o que sabemos sobre:

Alexandre de Moraes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.