Alexandre dá 30 dias para PF periciar notas fiscais emitidas por agência que cuida do marketing digital do PTB

Alexandre dá 30 dias para PF periciar notas fiscais emitidas por agência que cuida do marketing digital do PTB

Medida faz parte de investigação que apura se o ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do partido, usou a estrutura da legenda e recursos do fundo partidário para disseminar fake news

Rayssa Motta

14 de outubro de 2021 | 18h11

O ex-deputado federal Roberto Jefferson. FOTO: JF DIORIO/ESTADÃO

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu 30 dias para a Polícia Federal periciar as notas fiscais emitidas pela agência de comunicação responsável pela assessoria do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) referentes a serviços de gerenciamento e monitoramento de redes sociais.

A ordem foi dada a partir de um pedido da Corregedoria do Tribunal Superior Eleitoral, que apura se o ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente da legenda, usou a estrutura do PTB e recursos do fundo partidário para disparar notícias falsas e atacar instituições democráticas nas redes sociais.

No final de setembro, Moraes determinou que a empresa apresentasse as notas ficais acompanhadas de uma ‘descrição minuciosa’ dos trabalhos e de cópias do material produzido.

Investigado nos inquéritos das fake news e das milícias digitais, Roberto Jefferson foi preso preventivamente em agosto e denunciado em seguida pela Procuradoria-Geral da República por incitação ao crime, homofobia e calúnia contra o presidente do Senado Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Ele deixou a prisão para passar por tratamento em um hospital particular no Rio de Janeiro, mas deverá voltar ao cárcere assim que recebe alta médica.

Tudo o que sabemos sobre:

Roberto Jefferson

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.