Alexandre manda agência contratada pelo PTB detalhar gerenciamento de redes sociais do partido de Roberto Jefferson

Alexandre manda agência contratada pelo PTB detalhar gerenciamento de redes sociais do partido de Roberto Jefferson

Ordem foi dada a pedido da Corregedoria do TSE, que investiga se o ex-deputado usou a estrutura da legenda e recursos do fundo partidário para disseminar fake news

Rayssa Motta

29 de setembro de 2021 | 17h48

O ex-deputado federal Roberto Jefferson em foto com fuzil publicada nas redes sociais. Foto: Twitter / Reprodução @blogdojefferson

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu cinco dias para a agência de comunicação responsável pela assessoria do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) apresentar notas fiscais dos serviços de gerenciamento e monitoramento de redes sociais prestados à sigla.

De acordo com o despacho, a empresa deve enviar também uma ‘descrição minuciosa’ dos trabalhos acompanhada de cópias do material produzido.

A ordem foi dada a partir de um pedido da Corregedoria do Tribunal Superior Eleitoral, que apura se o ex-deputado federal  Roberto Jefferson, presidente da legenda, usou a estrutura do PTB e recursos do fundo partidário para disparar notícias falsas e atacar instituições democráticas nas redes sociais.

Moraes também pediu à Secretaria de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro que apresente um relatório completo do monitoramento eletrônico do ex-deputado, que está internado em um hospital particular na zona oeste da capital fluminense.

Investigado nos inquéritos das fake news e das milícias digitais, Roberto Jefferson foi preso preventivamente em agosto e denunciado em seguida pela Procuradoria-Geral da República por incitação ao crime, homofobia e calúnia contra o presidente do Senado Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.