Ajuste fiscal não atingirá Polícia Federal

Ajuste fiscal não atingirá Polícia Federal

Informação divulgada na rede intranet tranquiliza policiais; para diretor-geral medida é 'demonstração da importância estratégica' da instituição

Redação

27 de maio de 2015 | 18h51

Foto: Reprodução/Sindicato dos Delegados da Polícia Federal

Foto: Reprodução/Sindicato dos Delegados da Polícia Federal

Por Fausto Macedo e Julia Affonso

A Polícia Federal não será afetada pelo ajuste fiscal definido pelo governo. Embora o corte definido pela equipe econômica para despesas não-obrigatórias alcance R$ 69,9 bilhões – e o Ministério da Justiça é uma das pastas atingidas -, a PF executará integralmente seu orçamento neste ano.

Segundo informação divulgada na rede intranet da corporação, com o título “PF sem cortes’, essa garantia foi dada pelo Ministério do Planejamento após apresentar a programação orçamentária de 2015 na última sexta-feira, 22. Segundo os policiais isso permitirá que a PF preserve os investimentos previstos para este ano e, dessa forma, mantenha o ritmo das operações especiais e investigações.

Havia muita preocupação entre os delegados da PF sobre um possível corte na verba da instituição. Diversas vezes a Associação Nacional dos Delegados da PF alertou para o impacto de um eventual ajuste nas atividades de sua competência.

Para o diretor-geral da PF, Leandro Daiello Coimbra, essa é uma demonstração da importância estratégica do órgão. Ele destacou que as ações da PF representam economia acentuada aos cofres públicos à medida em que são combatidas organizações que fraudam licitações e desviam recursos do Tesouro.

“Evitamos prejuízo de quase três bilhões de reais no ano passado. Investir na Polícia Federal é garantia de dinheiro público bem aplicado”, afirmou Daiello.

Tudo o que sabemos sobre:

Ajuste fiscalPolícia Federal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.