Advogados escolhem presidente da OAB-SP nesta quarta; veja quem são os candidatos

Advogados escolhem presidente da OAB-SP nesta quarta; veja quem são os candidatos

Ao todo, seis chapas disputam o pleito; confira as propostas e onde votar

Mateus Coutinho

17 Novembro 2015 | 10h31

montagemcandidatosoab

A Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo, a maior seccional da OAB no País, escolhe hoje o seu novo presidente e as novas diretorias das 233 subseções espalhadas pelo Estado para o triênio 2016/2018. Com seis chapas disputando o pleito, sendo cinco de oposição, a atual gestão enfrenta críticas quanto ao posicionamento da ordem sobre temas polêmicos como o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Para o atual presidente da entidade e candidato à reeleição, Marcos da Costa, do ponto de vista jurídico ainda não há elementos suficientes para o afastamento da presidente.

“As contas não são apreciadas pelo TCU (Tribunal de Contas da União), ele é um órgão de assessoria do Parlamento. Portanto, as contas são encaminhadas ao Congresso, que vai decidir se aprova ou não aprova as contas. Falta o posicionamento do Congresso”, afirmou Costa em entrevista ao Estado.

Com o dobro de chapas disputando em relação ao último pleito, os opositores, afirmam que a Ordem já poderia tomar um posicionamento mais enfático sobre o assunto. “A OAB poderia se manifestar sobre a abertura do processo (de impeachment), aí o resultado vai depender do próprio Congresso, até para a entidade poder pautar e ser um marco regulatório na política brasileira”, disse o candidato Sergei Cobra, da chapa 14 – “Pela Ordem Sergei Cobra”.

Os nomes dos concorrentes à Presidência da entidade e suas chapas são:

Marcos da Costa – chapa 11 “Trabalho pela advocacia”

Hermes Barbosa – chapa 12 “Oposição”

Ricardo Sayeg – chapa 13 “Sayeg Alvim Doro OAB pra valer”

Sergei Cobra – chapa 14 “Pela ordem Sergei Cobra”

João Biazzo – chapa 15 “Inova OAB João Biazzo”

Anis Kfouri – chapa 16 “Orgulho de ser advogado”

Ricardo Sayeg, da chapa 13 – “OAB pra valer” –,também não poupa críticas à falta de posicionamento político da atual gestão. “Hoje a Ordem é um cartório. A OAB não tem cumprido seu papel, infelizmente ela só sabe arrecadar e punir advogados”, afirmou.

Já o candidato Anis Kfouri, da chapa 16 – “Orgulho de ser advogado” –, ressalta que a posição da entidade sobre temas polêmicos como o impeachment deve ser definida pelo Conselho Federal da Ordem, mas que as seccionais podem manifestar sua opinião. “Na minha gestão, eu tenho certeza, a ordem não vai se calar diante disso”, disse o candidato.

Gestão. Outra preocupação dos candidatos é a gestão da seccional paulista. Para Hermes Barbosa, da chapa 12 – “Oposição” –, a prioridade do novo presidente deve ser com a administração e a racionalização dos gastos da entidade.

“Vamos economizar aproximadamente R$ 30 milhões de bens supérfluos como passagens, alimentação e outras coisas que precisamos que esclareçam”,disse Barbosa.

Especialista em Direito do Consumidor, o candidato João Biazzo, da chapa 15 – “Inova OAB” –, define como prioridade para a próxima gestão a transparência. “Falta transparência, nos advogados de todo o Estado não sabemos onde é gasto nosso dinheiro”, disse Biazzo.

Ele também critica o preço pago pelos advogados pela anuidade da OAB de São Paulo. No ano de 2015 os profissionais paulistas terão de desembolsar uma anuidade de R$ 879,7.

Maior seccional da ordem no País, a OAB-SP conta com mais de 350 mil advogados e 15 mil sociedades inscritas. O Estado fez uma série de entrevista com todos os candidatos, confira.

Local de votação: Todos os advogados inscritos devem comparecer ao local de votação no dia 18 (confira aqui) entre as 9h e às 17h.

Justificativa: Aqueles que não conseguirem votar precisam enviar a justificativa à Comissão Eleitoral da OAB-SP no prazo de até 30 dias após as eleições, situada na Praça da Sé nº 385, CEP 01001-902 – São Paulo/SP, ou para o e-mail: justificativa.eleicao@oabsp.org.br.

Multa: O voto é obrigatório e a pena para aqueles que não votarem e não justificarem é de multa de 20% sobre o valor da anuidade.

Mais conteúdo sobre:

AdvocaciaOAB-SP