A segurança da informação corporativa em aplicativos de mensagem

A segurança da informação corporativa em aplicativos de mensagem

Wally Niz*

04 de setembro de 2020 | 04h00

Wally Niz. FOTO: DIVULGAÇÃO

O uso de aplicativos de mensagens não se restringe a grupos de amigos e familiares. Eles também foram adotados pelo mundo corporativo há algum tempo, mas esse movimento se intensificou com a pandemia. A disseminação do home office tornou estes apps essenciais para a comunicação corporativa. Além disso, seu uso também é muito comum no relacionamento entre companhias, clientes e fornecedores.

Entretanto, é preciso tomar alguns cuidados para adotar oficialmente estas ferramentas sem colocar em risco a segurança dos dados das organizações. Limitar a gama de apps disponíveis para download no dispositivo que contém informações corporativas, seja ele pessoal ou não, cria uma camada de segurança indispensável em meio ao contexto da ampla utilização dos smartphones para o trabalho.

Essas medidas de segurança devem ser encaradas com seriedade, pois os smartphones e tablets, já superam os desktops como a principal maneira de acessar a internet no Brasil, que está em 6˚ lugar no ranking mundial na utilização de celulares.

Conheça mais formas de proteger as informações nos smartphones:

 Links suspeitos – nunca devem ser abertos e compartilhados. Podem ser uma isca para invadir o dispositivo e ter acesso a informações potencialmente confidenciais.

 Criptografia – antes de utilizar um aplicativo de comunicação, dê prioridade aos que adotam criptografia de ponta a ponta. Assim, você assegura que apenas o remetente e receptor possam acessar o conteúdo original da mensagem.

 Autenticação de dois fatores – adiciona uma camada a mais de segurança em sua conta caso sua senha seja roubada. No WhatsApp, por exemplo, consiste em definir um número PIN para verificar seu número de telefone em qualquer dispositivo.

 Não armazenar histórico de mensagens – alguns aplicativos trazem a opção de não armazenar históricos de mensagens enviadas. Dessa forma, é possível evitar em caso de roubo ou invasão, o vazamento de dados pessoais.

 Evitar o acesso em computadores estranhos – utilizar o WhatsApp Web em computadores desconhecidos, pode colocar em risco a privacidade das suas mensagens e todas as informações compartilhadas no app.

Ao adotar uma solução para fazer a gestão de smartphones e tablets, é possível criar políticas de segurança e limitar a instalação de aplicativos homologados para aquele ambiente. Tornando o ambiente corporativo ainda mais seguro e em conformidade com a LGPD, evitando o vazamento de dados, informações e até mesmo ataques inesperados.

*Wally Niz, diretor de Marketing e Vendas da Navita

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: