A pistola de Janot

A pistola de Janot

Arma de ex-procurador-geral, que admitiu ter chegado a planejar o assassinato de Gilmar Mendes em 2017 foi apreendida pela Polícia Federal

Redação

28 de setembro de 2019 | 05h18

Duas equipes da PF em três carros chegaram à casa do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, por volta das 17h40 desta sexta, 27, para cumprir a ordem de apreender sua arma. Seis agentes, duas mulheres e quatro homens, subiram ao quarto andar do edifício onde fica o apartamento e ficaram no imóvel localizado na Asa Sul de Brasília por cerca de duas horas. De lá, saíram com a pistola, um tablet e o celular do ex-procurador, agora advogado.

A determinação partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, no âmbito do inquérito das fake news, que apura ataques a ministros da Corte. Janot também foi proibido de entrar no STF, após declarar que, em 2017, após um desentendimento, chegou a planejar a morte do ex-ministro Gilmar Mendes.

Foto: Felipe Recondo/JOTA

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.