‘A mulher morreu e eu não dormi, tô p.. . ‘, queixa-se estudante de Medicina que teve de esticar plantão por uma hora e meia

‘A mulher morreu e eu não dormi, tô p.. . ‘, queixa-se estudante de Medicina que teve de esticar plantão por uma hora e meia

Universitária em fase de estágio em instituição de Marechal Deodoro, nas cercanias de Maceió, estava prestes a encerrar o turno, mas...: 'Faltando 10 minutos para ir dormir, chega uma mulher infartando e com edema agudo de pulmão...'

Jayanne Rodrigues

10 de fevereiro de 2022 | 06h00

Universitária foi desligada do estágio. FOTO: DIVULGAÇÃO/ INSTAGRAM

“Atualizações: a mulher morreu e eu não dormi”, essa foi uma das legendas feita nas redes sociais por uma estudante – que não teve a identidade divulgada – do Curso de Medicina na última terça-feira, 8. O episódio aconteceu durante horário de expediente da universitária na Unidade Mista Dr. José Carlos de Gusmão, local que faz estágio em regime de internato, em Marechal Deodoro, cidade a 20 quilômetros de Maceió. 

Na ocasião, ela estava prestes a finalizar o turno quando surgiu um novo atendimento. No primeiro post com a imagem do prontuário da paciente ao fundo, ela escreve: “Faltando 10 minutos para ir dormir, chega uma mulher infartando e com edema agudo de pulmão”, e acrescenta “agora já passou uma hora e meia da minha hora de dormir, tô p*ta”. 

Na publicação seguinte, ela faz uma selfie com sinal de beleza anunciando a morte da mulher e reclama por não ter ido dormir antes. Ela é estudante do 9º período de medicina do Centro Universitário Cesmac, em Maceió. Após repercussão do caso, a conduta antiética da jovem gerou indignação na internet. As imagens foram compartilhadas pelos próprios seguidores da estudante.

Segundo informações da prefeitura de Marechal Deodoro, ela já foi desligada do quadro de estagiários. 

COM A PALAVRA, A SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE MARECHAL DEODORO

“A Secretaria Municipal de Saúde de Marechal Deodoro tomou conhecimento do caso através de informação prestada pelo médico-chefe da Unidade Mista Dr. José Carlos de Gusmão, e, imediatamente, solicitou o desligamento da acadêmica do quadro de estagiários do Município. A referida estagiária é oriunda de um convênio firmado entre a Prefeitura Municipal de Marechal Deodoro e a unidade de ensino Cesmac (Centro de Estudos Superiores de Maceió). A Secretaria lamenta o ocorrido e reafirma seu compromisso focado na humanização e respeito ao cidadão em todas as nossas unidades de saúde.”

COM A PALAVRA, O CENTRO UNIVERSITÁRIO CESMAC

“A Instituição informa que tomou conhecimento a respeito do caso por meio de capturas de tela feitas por outros estudantes e postadas em grupos de aplicativo de mensagem. A Coordenação do Curso, tão logo cientificada do fato, iniciou a apuração com vista em avaliar e mensurar a gravidade da atitude da aluna, notadamente, no que concerne à suposta infringência a princípios éticos que norteiam o exercício de tão nobre e importante missão já a partir da preparação acadêmica.

 

Conforme estabelece o Regime Disciplinar do Estatuto da instituição, a Coordenação vai conduzir a apuração ouvindo e consultando os Colegiados competentes. A aluna deverá ser convocada a apresentar sua versão sobre os fatos, respeitando o direito universal ao contraditório e à ampla defesa. O CENTRO UNIVERSITÁRIO CESMAC repudia veementemente qualquer postura inadequada e fora dos padrões de ética, elemento primordial na excelência da formação médica, reforçando que todo paciente é digno de respeito, atenção e acolhimento.

 

A aluna, por prudência e cautela, foi afastada preventivamente das suas atividades acadêmicas pela Coordenação do Curso e pela Secretaria de Saúde de Marechal Deodoro até que a apuração seja concluída e os fatos devidamente esclarecidos, o que deverá ocorrer com a brevidade que o caso recomenda.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.