A máscara, o desembargador, o engenheiro e nós

A máscara, o desembargador, o engenheiro e nós

Adão Paiani*

21 de julho de 2020 | 09h20

Adão Paiani. Foto: Divulgação

É apenas uma máscara! Não problematize; as coisas já estão difíceis o suficiente.

Usar uma máscara não tem nada a ver com suas posições partidárias ou ideológicas. Se você acha que tem, talvez não esteja muito seguro delas.

Também não tem nada a ver se você é desembargador ou engenheiro, e se considera no topo da cadeia alimentar.

Ao invés de ficar fazendo discursos, públicos ou pelas redes sociais, contra as medidas sanitárias; use suas energias fazendo algo de útil: solidarizar-se com as vítimas da covid-19; defender o direito à vida, saúde e trabalho; mexer-se em favor dos trabalhadores impedidos de trabalhar, empresários obrigados a fechar suas empresas, e estudantes fora das escolas.

Não é demais pedir para usar uma máscara, lavar as mãos com água e sabão, usar álcool gel e evitar aglomerações desnecessárias.

Isso não vai ser para a vida toda, mas agora é necessário.

Se você acha que sua vida não vale nada, tenha ao menos a dignidade de respeitar a dos outros.

Enquanto você, como criança birrenta, fica dando uma de professor de Deus, sabe-tudo e senhor da razão; deixando de fazer o mínimo para ajudar a conter uma epidemia, pessoas estão morrendo, perdendo seus empregos ou fechando suas empresas. Eles sim, tem um problema. Você, ao usar uma simples máscara, não.

Então, crie vergonha na cara, deixe de olhar apenas para o próprio umbigo; cresça, deixe de frescura, pare de agir como moleque.

A Covid-19 precisa acabar logo, para que as pessoas possam retomar suas vidas; e você, permanecendo em seu egoísmo e ignorância, não está ajudando em nada.

Deixe de ser idiota, e use o cazzo da máscara!

*Adão Paiani, advogado em Brasília/DF.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.