‘A Lava Jato está passando o Brasil a limpo’, diz Eike

‘A Lava Jato está passando o Brasil a limpo’, diz Eike

Em entrevista à reportagem da TV Globo, empresário acusado na Operação Eficiência e preso ao chegar ao Brasil nesta segunda-feira, 30, afirma que 'se foram cometidos erros, você tem que pagar pelos erros'

Redação

30 de janeiro de 2017 | 12h59

LINS6907.JPG RIO DE JANEIRO RJ 30/01/2017 EXCLUSIVO EMBARGADO - POLITICA - PRISÃO EIKE BATISTA / OPERAÇÃO EFICIÊNCIA / LAVA JATO / CALICUTE - Empresario Eike Batista, de cabelo raspoado (Careca) deixa o presidio Ary Franco apos ser trazido pela Policia Federal e segue para rumo desconhecido. Eike foi preso apos desembarcar no aeroporto internacional Tom Jobim (Galeão) , vindo de Nova York. Eike é acusado de pagar propina e teve a sua prisão decretada na Operação Eficiência, desdobramento da Calicute, fase da Lava Jato, no Rio de Janeiro. FOTO FABIO MOTTA / ESTADÃO

Eike Batista após ser preso pela PF. FOTO FABIO MOTTA / ESTADÃO

O empresário Eike Batista, preso nesta segunda-feira, 30, ao desembarcar no Rio procedente dos Estados Unidos, disse que a maior operação de combate à corrupção já realizada no País ‘está passando o Brasil a limpo’.

À reportagem do Fantástico, da TV Globo, que o abordou ainda no aeroporto de Nova York, na noite deste domingo, 29, ele declarou.

“A Lava Jato está passando o Brasil a limpo de uma maneira fantástica. Eu digo que o Brasil que está nascendo agora vai ser diferente, tá certo? Porque você você vai pedir suas licenças (para obras), vai passar pelos procedimentos normais, transparentes, e se você for melhor você ganhou e acabou a história, né?”.

Indagado sobre o receio que tinha ao chegar ao Brasil, ele disse. “Não, eu estou à disposição da Justiça, como um brasileiro cumprindo o meu dever. Estou voltando, essa é a minha obrigação.”

Eike teve a prisão preventiva decretada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7.ª Vara Federal do Rio, no âmbito da Operação Eficiência. Na quinta-feira, 26, os agentes da Polícia Federal não encontraram o empresário em sua casa. Ele tinha viajado na terça-feira, 24.

Questionado se gosta da Lava Jato mesmo que a operação lhe custe a liberdade, o empresário afirmou. “Olha, aquele negócio, se foram cometidos erros você tem que pagar pelos erros que você fez. É assim, né?”

Você cometeu erros?, perguntou o repórter de TV Globo.

“Eu acho que não”, respondeu o empresário.

“Eles (Polícia Federal e Procuradoria da República) o acusam de pagar propinas.Você vai admitir?
“Olha, como falei não posso passar isso para ningiuém antes. Não fica legal.”

Tendências: