A íntegra da denúncia contra Gleisi e Paulo Bernardo

A íntegra da denúncia contra Gleisi e Paulo Bernardo

O procurador pede que o casal e o empresário Ernesto Kugler devolvam R$ 2 milhões aos cofres públicos por envolvimento no esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato

Gustavo Aguiar, de Brasília

10 de maio de 2016 | 10h15

Gleisi Hoffmann. Foto: Marcos OliveiraAgência Senado

Gleisi Hoffmann. Foto: Marcos OliveiraAgência Senado

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo (Planejamento e Comunicações dos governos Lula e Dilma). O procurador pede que o casal e o empresário Ernesto Kugler devolvam R$ 2 milhões aos cofres públicos por envolvimento no esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato.

Documento

De acordo com Janot, R$ 1 milhão do valor a ser devolvido é o equivalente à multa por danos materiais ao erário; a outra metade deve suprir os danos morais, já que, conforme escreve o procurador-geral da República, “os prejuízos decorrentes da corrupção são difusos, sendo dificilmente quantificados”.

[veja_tambem]

Gleisi, Paulo Bernardo e Kugler são acusados pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Os termos da denúncia relacionam o trio em um esquema que desviou R$ 1 milhão do caixa da Petrobrás para financiar a campanha de Gleisi ao Senado em 2010. O valor foi requisitado por Bernardo ao ex-diretor de abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, e os pagamentos foram feitos com ajuda de Kugler.