A importância dos dados na tomada de decisão

A importância dos dados na tomada de decisão

Marcos Sardas*

23 de julho de 2021 | 07h30

Marcos Sardas. FOTO: DIVULGAÇÃO

Diante do novo cenário de transformação digital em que vivemos, é importante que as tomadas de decisão sejam cada vez mais baseadas na gestão de dados e que o gestor comece a readaptar o seu pensamento estratégico.

Para se ter uma ideia, um estudo do IDC, encomendado pela empresa de data analytics Qlik, realizado com 1,2 mil líderes de negócios em 11 países, aponta que as empresas brasileiras que aprimoraram a tomada de decisões investindo em análise de dados tiveram, em média, um aumento de 21% nas receitas.

No contato frequente com empresas é comum recebermos demandas para solução de problemas, que requerem algum tipo de diagnóstico. Como em uma consulta médica é necessário que o “paciente” nos exponha as suas queixas, e nos deixe explícito o tipo de problema que o aflige.

Isso nem sempre acontece com clareza, o que nos obriga a utilizar instrumentos, na identificação destes males, semelhantes aos exames laboratoriais ou de imagem utilizados pelos médicos. Sem estas informações, poucos médicos, diferentemente do passado, receitam ou emitem um parecer.

Estes exames são baseados em entrevistas e informações internas, que sinalizam com muita precisão as correções necessárias e os procedimentos para que o “paciente” volte a sua vida saudável.

Não é novidade que as transformações têm acontecido e impactado os negócios em uma velocidade tão grande, que torna ainda mais necessário que as decisões sejam tomadas de formas mais rápidas e eficazes – o que só é possível com o auxílio da gestão de dados.

Tome uma decisão: Invista na análise de dados

É um fato que a análise de dados já faz parte da rotina organizacional de qualquer empresa. O estudo do IDC aponta também que em relação ao desempenho das empresas, as melhorias mais relatadas como resultado de investimentos em gerenciamento e análise de dados foram satisfação/fidelidade do cliente (90%), lucro (89%) e ofertas de serviços (89%).

Geralmente as empresas possuem em seus arquivos, e geram na sua operação diária, uma quantidade de informações suficientes e necessárias, para que as tomadas de decisões possam ser corretivas e assertivas. Porém poucas pessoas se dedicam, ou tem o senso analítico próprio, para lidar e avaliar as informações disponíveis, de forma que elas sejam um diferencial. Resultados de exames na mão de leigos, pouca utilidade prática possuem. Na mão de especialistas, tornam-se instrumentos importantes e decisivos para uma recomendação confiável.

Reveja as suas informações internas, de mercado, de concorrentes, de preços, e de produtos. Reavalie sua situação de caixa, de compromissos financeiros. Analise o potencial de talentos disponíveis e que mereçam de uma atenção especial.

Trate suas informações como armas preciosas para conseguir diferenciais e tomar decisões certeiras e inovadoras.

*Marcos Sardas, conselheiro de empresas e sócio-diretor da Exxe Consultoria Empresarial

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.