A denúncia contra a mulher de Cunha por lavagem de dinheiro na Lava Jato

Cláudia Cruz é acusada também por evasão de divisas envolvendo valores provenientes do esquema criminoso instalado na Diretoria Internacional da Petrobrás; confira a íntegra da acusação

Mateus Coutinho

09 de junho de 2016 | 13h23

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Em 38 páginas, a força-tarefa da Lava Jato denunciou a jornalista e mulher do presidente afastado da Câmara Claudia Cruz por lavagem de dinheiro e evasão de divisas provenientes do esquema de corrupção na Petrobrás. Ela é acusada de ter lavado US$ 1 milhão provenientes de crimes praticados por Cunha envolvendo contratos da estatal petrolífera e um complexo esquema de movimentação de dinheiro em offshores no exterior.

Atualmente Cunha já é réu no STF acusado de receber ao menos US$ 5 milhões em propinas decorrentes de dois contratos de afretamento de navios-sonda pela Petrobrás. Nesta nova ação penal, contudo, a Procuradoria da República aponta que Claudia Cruz movimentou dinheiro de outra propina recebida por Cunha,  no valor de US$ 10 milhões, desta vez para viabilizar a compra pela Petrobrás de um campo de exploração de petróleo na África, em 2011.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: