A decisão que põe Haddad no banco dos réus por caixa 2

A decisão que põe Haddad no banco dos réus por caixa 2

Leia a determinação do juiz da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, Francisco Carlos Inouye Shintate, que abre ação por crime eleitoral contra ex-prefeito (2013-2016) e mais quatro por R$2,6 milhões da UTC Engenharia

Julia Affonso e Luiz Vassallo

08 Junho 2018 | 16h08

A Justiça Eleitoral abriu ação contra o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) por caixa dois de R$ 2,6 milhões na eleição de 2012. O petista foi alvo da Operação Cifra Oculta, que mirou pagamentos da UTC Engenharia para sua candidatura.

Promotoria acusa outros quatro na mesma denúncia: o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, Francisco Macena, responsável pela contabilidade da campanha e os empresários e donos das gráficas Francisco Carlos de Souza e Ronaldo Cândido