A decisão que mira Roberto Giannetti

A decisão que mira Roberto Giannetti

Por ordem do juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, PF cumpriu buscas em endereços do economista na 10ª fase da Operação Zelotes

Redação

26 de julho de 2018 | 15h43

Foto: Reprodução

A Operação Zelotes, investigação sobre irregularidades cometidas junto ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), abriu nesta quinta-feira, 26, sua 10ª fase. São investigadas sete pessoas e duas empresas.

Roberto Giannetti da Fonseca é amigo de longa data do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) e ex-secretário executivo da Câmara de Comércio Exterior no governo FHC. O economista era um dos colaboradores da campanha política do ex-governador à Presidência.

Documento

COM A PALAVRA, ROBERTO GIANNETTI DA FONSECA
“Kaduna Consultoria e Roberto Giannetti da Fonseca declaram que estão abertos a prestar qualquer informação e a colaborar integralmente com a Justiça Federal para elucidação de qualquer fato relacionado a investigação Zelotes. Ele reafirma que aqueles que o conhecem sabem que ele sempre se pautou pelos princípios éticos e legais no relacionamento com seus clientes e com as autoridades públicas, sendo totalmente infundadas as suspeitas levantadas contra si e sua empresa.”

COM A PALAVRA, A PARANAPANEMA

“A Companhia tampouco seus administradores ou gestores atuais foram alvo ou notificados oficialmente. A Companhia repudia quaisquer atos de ilegalidade e conta com rigorosas políticas de controle e conformidade, que têm sido permanentemente aprimoradas.”

Tudo o que sabemos sobre:

Operação Zelotes

Tendências: