5 dicas práticas para lidar melhor com o momento da demissão

5 dicas práticas para lidar melhor com o momento da demissão

Fernanda Medei*

16 de janeiro de 2021 | 03h30

Fernanda Medei. FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Já são mais de 13 milhões de pessoas desempregadas no Brasil, segundo pesquisa recente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia). O dado causa alarde e para quem faz parte da estatística a sensação é de pressão psicológica e financeira para voltar o mais rápido possível no mercado de trabalho, mas o que poucos brasileiros sabem é que o momento pós-demissão pode ser importante para traçar uma nova rota.

Um estudo da consultoria americana ghSMART, com cerca de 3 mil líderes, mostrou que 45% deles havia sofrido com grandes obstáculos em sua carreira profissional, seja ser demitido, estragar um negócio importante ou por aquisição. Apesar disso, mais de 70% desses profissionais chegaram a cargos melhores, como o gerente ou CEO.

Confira 5 dicas fundamentais para administrar a rotina e ajudar os agora ex-funcionários a enxergarem o momento da demissão com uma oportunidade e principalmente sem pânico:

1 – Faça uma pausa 

Ao sair do emprego, é possível fazer uma pausa no dia a dia para esfriar a cabeça e repensar suas metas profissionais. É isso mesmo que quer ou apenas está seguindo por inércia? Quer continuar fazendo o que faz ou quer algo novo? Fazer uma pausa e se dar alguns dias para pensar em suas vontades e ver como isso se coloca na vida profissional pode ser muito bom.

2 – Organize suas finanças

Uma demissão pode desestabilizar a sua saúde financeira. Por isso, é importante colocar na ponta do lápis todos os gastos, ver o que está sendo pago à prazo e como estão as suas reservas, incluindo as rescisões se tiver. Com isso bem claro, é possível estabelecer uma escala de importância, eliminar supérfluos e evitar endividamentos.

3 – Redesenhe a carreira 

Mesmo de prontidão para o mercado é importante ter as metas à vista. Estabeleça onde quer chegar e trace metas, de aprendizado, de contatos profissionais da sua área ou da nova, com recrutadores ou envio de currículos. Tudo isso irá ajudá-lo a se manter motivado.

4 – Faça networking  

Não ter vergonha de falar para todos conhecidos que está em busca de uma colocação. Deixe claro quais são as suas intenções, mesmo que tenha um salário aquém do que recebia – as finanças organizadas ajudam nesse momento. Entre em contato com colegas e outras pessoas que possam vir a ser diferenciais para a vida profissional, frequente reuniões e se abra para novas oportunidades.

5 – Atualize seu currículo  

Durante a vida profissional, é comum acumular novas experiências, sem contar os softwares e soft skills – habilidades que podem ser transferidas independentemente da ocupação. Aproveite o momento, liste tudo de novo aprendido e desenvolvido ao longo dos anos, especialmente nos dois últimos e atualize o currículo. Não esqueça de procurar os novos formatos disponíveis no mercado e adeque o perfil no LinkedIN.

*Fernanda Medei, fundadora e CEO da Medei

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.