5 dicas para escrever criativamente

5 dicas para escrever criativamente

Juliana Valentim*

20 de janeiro de 2021 | 03h00

Juliana Valentim. FOTO: LUCIANO VELLASCO

A gente acha que escreve criativamente até ler o “Auto da Compadecida” e pensar: poxa, Suassuna, também não precisava humilhar! Mas, calma, Suassuna nem era gente, era gênio. A literatura brasileira está cheia deles. Quem sabe você não é o próximo?

  1. DEIXA QUE DIGAM, QUE PENSEM, QUE FALEM

Todos nós somos criativos. É só pensar na infância, quantas ideias, quanta imaginação! O que acontece é que a vida vai nos moldando, vai fazendo com que tenhamos medo de arriscar, de parecermos ridículos. Mas, no fundo, todo mundo é um pouco ridículo. Assim como as cartas de amor de Fernando Pessoa. Então, não se leve tão a sério. Deixa que digam, que pensem, que falem. Experimente!

  1. MENTE VAZIA, OFICINA DA ESCRITA

Desafie você mesmo a escrever todos os dias, ou com a periodicidade que a sua rotina permitir, mas não deixe passar muito tempo entre um texto e outro. Quando escrevemos com frequência, o fio condutor do raciocínio melhora e as palavras vão ficando mais leves. Reserve um horário na agenda, tente esvaziar a mente da correria opressora do dia (ou faça dela sua inspiração). Permita-se uns minutos de ócio criativo e mãos à obra.

  1. NEM SEMPRE SE COMEÇA PELO COMEÇO

Liberte-se da ideia de que um texto precisa começar pela primeira linha do primeiro parágrafo. Inverta a ordem das coisas! Pense em formas impactantes de terminar um texto e costure sua história de trás para frente, do fim para o começo. É um exercício simples que ajuda a abrir a mente.

  1. TENHA UM FIEL ESCUDEIRO

Escolha uma pessoa com disponibilidade e vontade de ajudar para ler os seus textos. Aquele amigo ou amiga que não vai te desencorajar ou julgar a sua escrita. Alguém que possa te fornecer uma opinião confiável e que te deixe totalmente à vontade para experimentar. Contar com um fiel escudeiro na avaliação dos textos é uma forma gostosa e eficaz de aumentar a confiança em si mesmo.

  1. USE A CRIATIVIDADE ALHEIA A SEU FAVOR

Aprenda com os mestres! Escolha alguns escritores que você considere absurdamente criativos e faça uma imersão em suas obras. Estude-os! Perceba como constroem suas narrativas, como nomeiam os personagens, como começam e terminam suas histórias. Use a criatividade alheia para aprimorar a sua própria. E se não souber quais escritores escolher, Suassuna pode ser um bom começo. Bom não, genial!

Uma boa escrita a todos! E que a criatividade os acompanhe!

*Juliana Valentim é jornalista e escritora, com experiência na área de comunicação corporativa. Autora de três livros, transita por diferentes gêneros literários, passando pelas crônicas, poesias e romances. É palestrante, consultora de escrita criativa e gerencia o perfil no Instagram @palavrasquedancam

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.