1st&10

1st&10

Cassio Grinberg*

30 de outubro de 2020 | 07h30

Cassio Grinberg. FOTO: DIVULGAÇÃO

1st&10, ou First Down, ou Primeira para Dez, ou Primeira Descida.

Trata-se de diferentes maneiras de nomear a primeira jogada, a primeira tentativa de avanço de um time no futebol americano — aquele jogo que, por não termos dedicado algum tempo a conhecer as regras, geralmente nos parece apenas uma movimentação amontoada de atletas, e não o que ele realmente é: uma metáfora fantástica da estratégia.

O futebol americano, que traz analogias com um cenário de guerra, é um jogo cujo principal objetivo é justamente ganhar espaços no campo adversário. E a primeira descida, como o próprio nome diz, é a primeira dentre quatro chances que um time tem de avançar dez jardas. A lógica, portanto, do jogo, é a de que, se não tiver um Tom Brady (marido de Gisele Bündchen) lançando uma bola, um time pode avançar de dez em dez jardas em direção ao touchdown, renovando mais quatro chances a cada dez jardas conquistadas.

Tanto no plano pessoal quanto no plano empresarial, a primeira descida também pode ser entendida como uma filosofia especial de avanço: em vez de nos isolarmos nos extremos de consideramos uma escada impossível ou querermos subi-la de uma só vez, é possível subir degrau a degrau diante de uma meta que, é claro, não temos nenhuma garantia de conquistar — afinal de contas, a defesa adversária tentará nos empurrar escada abaixo. A própria pandemia, em certa medida, também pode ser encarada como uma primeira descida.

A primeira descida, no fim das contas, pode ser uma ótima estratégia em tempos difíceis: imagine que sua empresa está em uma época de menos faturamento, ou que nós mesmos estejamos em um dia em que muitas coisas não deram certo: nesse caso, um avanço de dez jardas em forma de um telefonema para um amigo, a leitura de um livro, o beijo de um filho ou mesmo uma taça de vinho — pode bastar para nos colocar de volta na partida, e renovar nossas esperança de que amanhã teremos mais quatro chances para conquistar um dia bem melhor.

*Cassio Grinberg, sócio da Grinberg Consulting e autor do livro Desaprenda – como se abrir para o novo pode nos levar mais longe

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.