YouTube diz não ter encontrado conteúdo de ‘desafio Momo’ em vídeos infantis na plataforma

YouTube diz não ter encontrado conteúdo de ‘desafio Momo’ em vídeos infantis na plataforma

Pais que encontrarem imagens nocivas a crianças podem denunciar ou bloquear vídeos no site

Alessandra Monnerat

18 de março de 2019 | 18h53

O YouTube Brasil comunicou nesta segunda-feira, 18, não ter encontrado nenhum vídeo que promova um ‘desafio Momo’ no YouTube Kids, plataforma com conteúdo infantil. A empresa pediu que os usuários denunciem qualquer conteúdo nocivo ou perigoso que apareça no site.

No exterior, o YouTube já havia reportado, no final de fevereiro, que eram falsos relatos de que estariam reaparecendo na plataforma vídeos em que a personagem Momo promove o suicídio.

Relatos sobre ‘desafio Momo’ têm assustado pais. Foto: Alex Silva/Estadão

Em grupos de WhatsApp e nas redes sociais, pais têm relatado que os filhos se depararam com a assustadora boneca japonesa em vídeos que estimulariam o suicídio. Embora a imagem de Momo possa aparecer no YouTube normal (em vídeos de notícias ou de discussão sobre o fenômeno, por exemplo), na plataforma para crianças a foto da escultura é proibida. Também não é possível pesquisar pelo termo ‘Momo’ no aplicativo infantil.

Segundo a empresa, o YouTube Kids utiliza “uma mistura de filtros e comentários de utilizadores, além de revisores humanos, para que os vídeos no YouTube Kids sejam adequados a toda a família”.

Apesar disso, é recomendável que pais acompanhem os vídeos assistidos por seus filhos em plataformas digitais. Qualquer conteúdo nocivo pode ser denunciado e bloqueado.

O que é Momo?

Momo é uma escultura feita pelo japonês Keisuke Aiso em 2016. De acordo com o portal americano The Verge, a imagem da boneca assustadora, meio mulher e meio ave, se tornou uma lenda urbana ao ser associada em fóruns na internet a um desafio similar ao da ‘Baleia Azul’.

No exterior, vários veículos de imprensa alertaram que não há relatos de suicídios comprovadamente relacionados a Momo nem de interações verdadeiras com o suposto número de WhatsApp do personagem, como informa o site de fact checking Snopes.com.

Veja nesta reportagem do Estado dicas de especialistas em segurança digital sobre como direcionar conteúdo seguro para crianças e evitar vazamento de informações pessoais na internet.

No Brasil, o Centro de Valorização da Vida (CVV) tem uma linha de atendimento de prevenção do suicídio no número 188. Também é possível entrar em contato por chat, no site cvv.org.br.

Tudo o que sabemos sobre:

momoyoutube

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.