Vídeo de multidão cantando hino é de ato de 1º de maio, não de manifestação em frente a hospital onde Bolsonaro esteve internado
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vídeo de multidão cantando hino é de ato de 1º de maio, não de manifestação em frente a hospital onde Bolsonaro esteve internado

Vídeo antigo de aglomeração na Paulista foi compartilhado como se mostrasse reunião de apoio ao presidente no Vila Nova Star

Alessandra Monnerat

19 de julho de 2021 | 15h57

É falso que o vídeo de uma multidão cantando o Hino Nacional mostre uma manifestação de apoio em frente ao hospital onde estava internado o presidente Jair Bolsonaro. Na realidade, a gravação é do dia 1º de maio, de um ato em apoio ao governo na Avenida Paulista. A unidade médica onde Bolsonaro foi atendido fica no bairro de Vila Nova Conceição.

Leitores solicitaram a checagem do vídeo por WhatsApp, (11) 97683-7490. O vídeo mostra pessoas vestidas de verde e amarelo e várias seguram bandeiras do Brasil. Com a ferramenta de busca reversa de imagens (aprenda a usar aqui), encontramos postagens antigas da mesma gravação. Uma delas é de 2 de maio

No dia anterior, bolsonaristas fizeram atos de apoio ao presidente na Paulista. A concentração foi em frente ao prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

De fato, é possível reconhecer que a gravação foi feita na altura do prédio da Fiesp na Paulista. Veja abaixo a mesma construção de fachada vermelha que aparece ao fundo do vídeo.

Bolsonaro ficou internado no Vila Nova Star até o domingo, 18. Ele recebeu alta após cinco dias de tratamento de um quadro de obstrução intestinal. O presidente saiu pela porta da frente do hospital e conversou com a imprensa por meia hora. Veja a localização abaixo.

Antes de repassar um vídeo recebido nas redes sociais, pare e se pergunte se a gravação é recente. É muito comum que imagens sejam tiradas de contexto para fazer uma sátira ou até mesmo para gerar confusão. Veja aqui um passo a passo de como fazer busca reversa de imagens, uma ferramenta gratuita para descobrir a origem de fotos e vídeos.

A AFP Checamos também verificou esse vídeo.

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

jair bolsonaro

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.