Vídeos com ataques de Putin a Bolsonaro são humorísticos

Vídeos com ataques de Putin a Bolsonaro são humorísticos

Vídeos originais são do encontro entre os dois presidentes, ocorrido em 16 de fevereiro, e de um pronunciamento do chefe do Executivo russo; legendas foram inseridas para alterar o contexto da fala de Putin

Projeto Comprova

04 de março de 2022 | 16h12

Esta checagem foi produzida por jornalistas da coalizão do Comprova. Leia mais sobre nossa parceria aqui.

  • Conteúdo verificado: Dois vídeos no TikTok, com inserção de legendas, em que Vladimir Putin ataca Jair Bolsonaro. No primeiro, o presidente da Rússia critica o governo brasileiro na gestão da pandemia. No outro, exibe os dois presidentes juntos e Putin “manda” Bolsonaro fazer testes de covid e “homenagear o soldado comunista”. Em seguida, é exibida uma imagem do presidente brasileiro chorando.

São sátiras os vídeos que viralizaram no TikTok em que o presidente russo, Vladimir Putin, teria feito ataques pessoais a Bolsonaro e criticado o presidente do Brasil na gestão da pandemia.

Os vídeos foram editados com a inserção de legendas que não correspondem ao real significado das palavras de Putin. Um deles tem, claramente, a intenção de sátira, e foi postado por um perfil que tem a seguinte descrição: “Memes, política, amenidades. Perfil de esquerda. Fora Bozo!”.

No entanto, apesar do tom satírico, alguns comentários publicados por leitores demonstraram dúvidas acerca da veracidade das legendas aplicadas aos vídeos (Exemplos: 123 e 4).

O Comprova classificou os vídeos como sátira, pois foram editados com intuito de fazer humor. Conteúdos satíricos são verificados quando se percebe que há pessoas tomando-os por verdadeiros.

Como verificamos?

Usando uma captura de tela do vídeo, realizamos o processo de busca reversa para localizar a primeira gravação. Foram encontradas imagens semelhantes em matérias do Al-Jazeera e da rede NBC sobre um encontro do presidente da Rússia, Vladimir Putin, com o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán. Na ocasião, as autoridades discutiram um pacote de medidas de cooperação entre os dois países. As notícias mencionam que a reunião ocorreu em 1° de fevereiro (12).

A partir dessas informações, buscamos registros do encontro nas redes sociais do governo russo e encontramos um vídeo publicado pelo canal oficial do Kremlin no dia 8 de fevereiro. Comparando elementos visuais e gestos do presidente, confirmamos que se tratava do vídeo original.

| Captura de tela do TikTok e YouTube. Comparação entre vídeo que viralizou no TikTok e original

O segundo vídeo, que mostra Bolsonaro e Vladimir Putin lado a lado, também foi encontrado a partir do mecanismo de busca reversa. O conteúdo original foi publicado no canal oficial do Planalto. Comparando as imagens, pudemos constatar que o vídeo divulgado pelo governo brasileiro corresponde à versão editada que viralizou no TikTok.

O vídeo do encontro com Jair Bolsonaro tem tradução simultânea em português. Já o da conferência de imprensa após encontro com o primeiro-ministro da Hungria apresenta legendas em inglês.

Para se chegar ao real significado das palavras de Putin, o Comprova buscou contato com uma especialista em russo, a criadora e editora-chefe da editora de literatura russa Kalinka, Daniele Moutian, e utilizou as seguintes ferramentas digitais para a tradução do áudio dos vídeos: Happy Scribe, Save From Net, Transcriber Bot (Telegram) e Google Tradutor.

O Comprova tentou falar com os responsáveis pelos perfis que publicaram os conteúdos. Em um deles, foi possível identificar um e-mail a partir de buscas em outras redes sociais, como YouTube e Instagram. No entanto, não tivemos resposta. Não conseguimos contato com o outro perfil.

Verificação

O vídeo com supostos ataques pessoais a Bolsonaro

A partir de buscas na internet, o Comprova localizou os vídeos utilizados nas versões editadas do TikTok.

O vídeo em que, segundo as legendas inseridas na montagem, Putin teria chamado Bolsonaro de “estrume” e “jumento” e afirmado que o Brasil voltaria a ser feliz com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no Planalto, trata-se de uma conferência de imprensa após reunião de Vladimir Putin com o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán.

O vídeo original foi postado pelo canal do Kremlin, sede do governo russo, no YouTube, com o título “Пресс-конференция по итогам российско-венгерских переговоров” – “Conferência de imprensa após conversações russo-húngaras”, em português.

Foi possível identificar correspondências visuais e sonoras com dois trechos editados na versão do Tiktok. No site do governo, foi encontrada uma transcrição da fala do presidente russo durante o encontro. O Comprova comparou o texto com as legendas do vídeo original e encontrou os trechos correspondentes.

A reunião entre Putin e Orban foi postada no canal do Kremlin no dia 8 de fevereiro. No encontro, que ocorreu no dia 1º de fevereiro, foi discutido um pacote de questões de cooperação bilateral. Além disso, as autoridades também discutiram a situação global na Ucrânia, incluindo as questões diplomáticas entre o país e a Rússia.

O Comprova solicitou a tradução do pronunciamento de Putin, direto do russo, para uma especialista no idioma, Daniele Moutian.

No quadro abaixo, a comparação entre as legendas inseridas na versão do TikTok e a tradução de Moutian:

Esses dias esse jumento veio aqui e você sabem de quem tô falando né(…) sistemas contemporâneos de combate, assim como na Polônia e na Romênia
e sinceramente não sei o que esse merda veio fazer aquiQuem vai impedir?
e logo ele que odeia comunismo e fala um monte de merda affE começa operações na Crimeia
bom! Ele veio se oferecer pra ser o presidente da Ucrânia caso eu invadisseagora falo inclusive de Donbass
eu respirei e faleié um território soberano russo
ninguém merece um estrume como você na presidêncianão existe dúvida a esse respeito
nem os ratos do esgotoImaginemos que a Ucrânia é um país da Otan
merecem um ser tão diabólico como o bolsonazie está começando essas operações bélicas
não estou nem falando das 641000 mortes por covid no BrasilNós vamos fazer o quê? Guerrear com o bloco da Otan?
mas pensa bem?? Ele matou mais que em qualquer guerra justaAlguém pensou nisso, no motivo disso? Parece que não
veja bem por que eu desprezo BolsonaroEscute com atenção o que eu falo.
ele é um mentiroso verme da pior espécie o povo ucraniano não merece esse castigoEm um documento doutrinário da Ucrânia vemos que está escrito
e por mais que eu queira a Ucrânia eu não acho justo mandar um Bolsonaro pra láque pretendem reaver a Crimeia, inclusive por meio de guerra
Pensa numa merdaNão é que tenham falado em público
então decidi retirar as tropas de lámas foi escrito no documento
eu tenho dó do povo brasileiro nas mãos do bolsonaziImaginem vocês mesmos que a Ucrânia se revela membro da Otan
então Lula vai ser eleito e não vai ter segundo turno e o Brasil voltará a ser felize começa (…) encher de armas, instalar sistemas contemporâneos de combate
aí é só mandar bolsonazi pra casa do carai e fim de papoassim como a Polônia e a Romênia. Quem vai impedir?

O vídeo com supostas críticas à gestão da pandemia

Já o outro vídeo, em que, segundo as legendas da versão editada no TikTok, Vladimir Putin chama Bolsonaro de “negacionista fuleiro” e diz que, na Rússia, iria fazer o que ele mandasse, como a realização de cinco testes de covid, isolamento em hotel e homenagem ao soldado comunista russo, é do encontro entre Putin e Bolsonaro, de 16 de fevereiro.

A partir de prints retirados do vídeo, e de buscas reversas na internet, o Comprova localizou as versões originais. Em uma delas, transmitida pela TV Brasil, Putin e Bolsonaro estão ao lado de tradutores.

Foi possível identificar semelhanças sonoras e visuais da fala de Putin entre o vídeo original e a versão com inserção de legendas do TikTok.

Moutian também traduziu este vídeo. Abaixo, o resultado:

Em primeiro lugarPor sua instrução
Quem manda aqui sou euestiveram em Moscou os principais ministros
seu negacionista fuleirodo seu governo (…)
Aqui você faz o que eu mandardas Relações Exteriores (…)
Vai fazer cinco testes de covid2+2 formato, 2+ (…) nos locais (…)
E vai ficar isolado no hotel(…) um dos principais, ou, pode-se dizer, nosso principal
E vai homenagear o soldado comunista tambémparceiro econômico e comercial na América Latina

Ferramentas online de tradução

Além do trabalho de Daniele Moutian e da versão original com legendas em inglês do vídeo do pronunciamento de Putin em conferência de imprensa, o Comprova utilizou ferramentas online para a transcrição e tradução do áudio das imagens.

Uma das ferramentas utilizadas foi a Happy Scribe, onde foi feito o upload do vídeo após download do TikTok com o auxílio da plataforma Save From Net.

Só foi possível utilizar a ferramenta com o vídeo em que, segundo a tradutora e as legendas em inglês do vídeo original, Putin faz um pronunciamento à imprensa após reunião com o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán.

Após selecionar o idioma russo e fazer o upload do vídeo na Happy Scribe, a transcrição do texto em russo, traduzida para o português com o Google Tradutor, teve o mesmo conteúdo da tradução de Moutian e da versão original do vídeo com as legendas em inglês, e difere totalmente das legendas inseridas na montagem do TikTok.

A outra ferramenta utilizada foi a Transcriber Bot, do Telegram, em que foi possível verificar os dois vídeos. Os áudios foram baixados na plataforma Save From Net e depois inseridos na ferramenta, após a seleção do idioma russo. Os textos traduzidos para o português com o Google Tradutor também apresentaram o mesmo conteúdo da tradução de Moutian e dos vídeos originais com legendas em inglês (conferência de Putin) e tradução em português (encontro com Bolsonaro).

Por que investigamos?

O Comprova tem o compromisso de verificar conteúdos suspeitos que viralizam nas redes sociais ou aplicativos de mensagem sobre a pandemia da covid-19, políticas públicas do governo federal e as eleições presidenciais de 2022.

Os vídeos aqui verificados trazem supostas críticas de Vladimir Putin a Jair Bolsonaro, cita que o Brasil voltará a ser feliz com Lula na presidência e critica a atuação de Bolsonaro durante a pandemia do coronavírus.

As supostas informações, classificadas aqui como falsas, podem confundir internautas diante do processo e pautas eleitorais das eleições presidenciais deste ano.

Outros conteúdos foram verificados recentemente pelo Comprova e que também se relacionam com a pauta eleitoral, como a apuração que mostrou ser enganoso vídeo que compara casas populares no RN e atribui diferença no padrão das construções entre os governos Lula e Jair Bolsonaro.

O Comprova também mostrou ser falso que um apresentador americano riu de pesquisa eleitoral no Brasil e ser enganoso que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) descumpriu prazos para responder às Forças Armadas sobre urnas eletrônicas.

Para o Comprova, sátiras são memes, paródias e imitações publicadas com intuito de fazer humor. O Comprova verifica conteúdos satíricos quando percebe que há pessoas tomando-os por verdadeiros.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.