Tweet em que empresário promete doar livros de Olavo de Carvalho é falso
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Tweet em que empresário promete doar livros de Olavo de Carvalho é falso

Mensagem que circulou nas redes sociais alegava que Luciano Hang, fundador das lojas Havan, distribuiria livros em retaliação a ação de youtuber Felipe Neto

Tiago Aguiar

11 de setembro de 2019 | 16h05

Não é verdade que o fundador das lojas Havan, Luciano Hang, tenha prometido distribuir livros do escritor Olavo de Carvalho em retaliação ao youtuber Felipe Neto. A alegação circula nas redes sociais em um tweet falso, que simula uma conversa com um seguidor. Na segunda-feira, 9, o empresário desmentiu as mensagens no próprio Twitter. “Não estou doando livro nenhum e não respondi a ninguém desta maneira chula”, informou ele.

Um perfil no Twitter foi usado para simular a conta de Hang e disseminar a mensagem. No tweet falso, o empresário anuncia que doaria 25 mil cópias de O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota, do escritor Olavo de Carvalho, considerado o “guru” do bolsonarismo. Nas redes sociais, Hang frequentemente demonstra apoio ao governo de Jair Bolsonaro.

O empresário Luciano Hang, dono da rede varejista Havan Foto: Patrick Rodrigues/RBS/Estadão Conteúdo

Durante a Bienal do Livro do Rio, o youtuber Felipe Neto organizou no último sábado, 7, a distribuição gratuita de 14 mil livros de temática LGBT. A ação foi uma resposta à tentativa do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, de impedir a venda de uma história em quadrinhos em que dois personagens homens se beijam.

Para justificar a censura de Crivella, grupos de apoiadores espalharam nas redes sociais boatos com imagens de um livro adulto de Portugal. A obra não estava à venda na Bienal do Livro do Rio.

Para checar este boato, o Estadão Verifica utilizou a busca avançada do Google. A reportagem também consultou o empresário para comentar a montagem, mas ele não se manifestou.

Este boato foi selecionado para verificação por meio da parceria entre o Estadão Verifica e o Facebook. Para sugerir verificações, envie uma mensagem por WhatsApp ao número (11) 99263-7900.

Tendências: