Site usa nome de Drauzio Varella para vender suplemento sem registro na Anvisa
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Site usa nome de Drauzio Varella para vender suplemento sem registro na Anvisa

Nome de médico já foi usado indevidamente para vender diversos produtos na internet

Alessandra Monnerat

16 de janeiro de 2020 | 14h06

Um site usa o nome de Drauzio Varella para fazer propaganda falsa de um suplemento que promete ser “o fim das dores articulares”. O médico já afirmou publicamente diversas vezes que jamais fez anúncios para qualquer medicação. Além disso, o produto vendido — FlexxMais — não tem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O médico declarou que promover qualquer medicamento entra em conflito com seus princípios éticos e que qualquer informação que possa existir nesse sentido é falsa. “Nunca fiz, nem nunca farei propaganda de remédios. Esses golpistas e estelionatários estão cada vez mais ousados. Não acreditem”, disse Drauzio em nota enviada por sua assessoria ao Estadão Verifica.

A página falsa imita o cabeçalho, a logomarca e todo o visual do site oficial de Drauzio. A propaganda enganosa inventa uma entrevista do médico ao Fantástico que nunca ocorreu. Veja abaixo:

Site imita página oficial de Drauzio Varella para vender suplemento não registrado na Anvisa. Foto: Reprodução

 

O portal oficial de Drauzio Varella está hospedado no UOL; já a página falsa tem um endereço diferente. É fácil notar a diferença na barra de endereços do navegador.

Endereço verdadeiro:

Endereço falso:

A página falsa oferece uma “amostra grátis” do suplemento com frete de R$ 29. O site de compras informa que, após 14 dias, o cliente será cobrado R$ 129 pelo recebimento de uma unidade mensal do produto. O número para contato anunciado não atende a nenhuma ligação.

O telefone está registrado na empresa “Clube Saúde & Bem Estar”, registrada em Jundiaí, que vende vários outros produtos de saúde e beleza. O site da loja tem “depoimentos” de pessoas que atestam a qualidade das mercadorias. As fotos das “clientes”, no entanto, são de um banco de imagens e, curiosamente, do caso de uma mulher que machucou os lábios após comprar um produto falso na internet.

“Depoimentos” de clientes usam fotos falsas. Foto: Reprodução

Na página do Clube Saúde & Bem Estar no portal Reclame Aqui, que recebe reclamações de consumidores insatisfeitos, várias pessoas protestam por terem pedido uma “amostra grátis” do suplemento FlexxMais e, depois, terem recebido cobranças indevidas em seus cartões de crédito.

O site da Anvisa permite consultar a lista de produtos que foram aprovados pelo órgão. Não existe nenhum registro do FlexxMais.

Nome de Drauzio Varella é usado em série de propagandas falsas

Em junho do ano passado, o próprio dr. Drauzio gravou um vídeo para seu canal no YouTube que alertava sobre um remédio para emagrecer que usava o nome dele para se promover. O médico chamou a propaganda enganosa de “picaretagem”.

“Toda vez que vocês ouvirem dizer que eu estou fazendo propaganda de um medicamento, seja ele vendido nas farmácias ou não, é mentira”, afirmou ele na gravação. “Por princípio, não faço propaganda de remédios, de jeito nenhum, muito menos dessas porcarias que correm pela internet e que não servem pra nada”.

O projeto Fato ou Fake desmentiu propagandas enganosas que usavam a imagem do médico em agosto de 2019. A agência de checagem Lupa verificou três anúncios falsos que usavam o nome de Drauzio Varella: um de suplemento contra dores articulares, em setembro do ano passado; um de medicamento para reverter a diabetes, em dezembro de 2019; e outro de remédio contra perda de memória, no início deste mês.

No caso do suplemento contra dores articulares checado pela Lupa, o texto é o mesmo analisado pelo Estadão Verifica — a diferença está no nome do produto, que na época era vendido como “Cartilax UC2”. Drauzio também gravou um vídeo sobre esse caso específico, em parceria com a Lupa, em que alerta mais uma vez para o golpe que usa seu nome.

“Se você caiu nessa armadilha de adquirir esse produto, nem se dê ao trabalho de cancelar a compra,  porque o site desses vigaristas não aceita a devolução”, avisa o médico. “Joga essa porcaria no lixo, não vai tomar as cápsulas. Sabe-se lá que merda puseram dentro”.

Em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo (também em setembro do ano passado), Drauzio disse ter tomado as medidas judiciais cabíveis contra a empresa que vende “produtos naturais”. “Entrei em contato com os advogados para ir atrás dos picaretas, providência também tomada pelo departamento jurídico da TV Globo”, escreveu ele.

Esta checagem foi produzida por meio da parceria entre Estadão Verifica e Facebook.

Tudo o que sabemos sobre:

Drauzio Varellafake news [notícia falsa]

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: