Projeto com foco em grupos vulneráveis vai combater desinformação sobre vacinas

Projeto com foco em grupos vulneráveis vai combater desinformação sobre vacinas

Coalizão LatamChequea, da qual o Estadão Verifica faz parte, foi selecionada para receber recursos do Google News Initiative

Estadão Verifica

16 de março de 2021 | 15h03

Idosos, indígenas e jovens de 16 a 24 anos serão o público-alvo de um novo projeto de combate à desinformação sobre vacinas, do qual o Estadão Verifica faz parte. A rede LatamChequea, aliança de 22 organizações de fact-checking da América Latina, foi selecionada para receber financiamento do Google News Initiative para desenvolver conteúdo de qualidade sobre vacinação por um ano. O foco são segmentos de população mais vulneráveis a boatos sobre os imunizantes que combatem a covid-19.

Os parceiros do LatamChequea desenvolverão vídeos e áudios para distribuir por WhatsApp, além de uma série de ilustrações com informações úteis sobre vacinas. A rede de checadores também montará um banco de especialistas para consulta rápida, para que os jornalistas possam produzir verificações de forma mais ágil.

Grafite em muro do Rio de Janeiro chama atenção para a importância da vacinação. Foto: Pilar Olivares/Reuters

As seguintes organizações vão participar do projeto: Salud con Lupa e EFE Verifica (regional); Chequeado e Desconfío (Argentina); Bolivia Verifica; Aos Fatos, Estadão Verifica e Lupa (Brasil); MalaEspina Check (Chile); ColombiaCheck e La Silla Vacía (Colômbia); La Voz de Guanacaste (Costa Rica); EcuadorChequea e GK (Equador); Maldita (Espanha); Agencia Ocote (Guatemala); Animal Político e Verificado (México); El Surti (Paraguay); Convoca, Ojo Público e El Verificador de La República (Perú); e Polígrafo (Portugal)

“O processo de vacinação nos coloca diante de novos desafios”, afirmou Olivia Sohr, diretora de Impacto e Novas Iniciativas do Chequeado, organização argentina que lidera a aliança. “Com este projeto esperamos responder da forma mais rápida e melhor à desinformação que circula, e permitir que os cidadãos tenham acesso a informações confiáveis ​​para que possam tomar suas decisões com base em dados.”

Ao todo, o Google News Initiative vai destinar US$ 3 milhões a 11 projetos selecionados de fact-checking. Os vencedores foram avaliados por um júri de 17 especialistas, que analisou 309 inscrições de 74 países.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.