Proibição de venda a prazo para eleitores de Ciro é sátira
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Proibição de venda a prazo para eleitores de Ciro é sátira

Rede de lojas informou que comunicado que circula nas redes é falso

Estadão Verifica

05 Setembro 2018 | 14h09

checagem abaixo foi publicada pelo Projeto Comprova. A verificação foi realizada por uma equipe de jornalistas da revista piauí e do UOL. Outras redações concordaram com a checagem, no processo conhecido como “crosscheck”: Folha de S. Paulo, Poder 360,  SBT, Gazeta Online, O Povo, Band e Jornal do Commercio.

Projeto Comprova é uma coalizão de 24 veículos de mídia com o objetivo de combater a desinformação durante o período eleitoral. Você pode sugerir checagens por meio do número de WhatsApp (11) 97795-0022.

As mensagens que circulam nas redes sociais e no WhatsApp afirmando que as Casas Bahia não farão vendas a prazo para os eleitores de Ciro Gomes até o fim das eleições são uma sátira. Algumas dessas imagens usam o logotipo da rede varejista simulando um comunicado oficial. A empresa afirma que o comunicado é falso.

As Casas Bahia pertencem à Via Varejo, terceira maior empresa varejista em operação no país. Em contato com o projeto Comprova, a rede informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que “essa informação [sobre a suposta suspensão de vendas para eleitores do candidato do PDT a presidente] é falsa” e que o comunicado “não foi divulgado oficialmente pela empresa”.

No dia 1º de agosto, Ciro Gomes foi entrevistado na Central de Eleições da Globo News. Na entrevista, ele promete que, se eleito, o governo federal ajudará a tirar o nome de brasileiros da lista de devedores do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

Os primeiros registros do boato identificados pelo Comprova começaram a circular na semana em que aconteceu o primeiro debate entre presidenciáveis deste ano, promovido pela Band na noite do dia 9 de agosto. No dia seguinte, o humorista José Simão postou em seu perfil no Twitter a simulação de comunicado da empresa, em forma de brincadeira. Ele afirmou ao Comprova que recebeu o “meme” por e-mail de alguns leitores e ouvintes. Até esta terça-feira, 4 de setembro, o post recebeu 2,2 mil curtidas e 497 retweets.

Algumas pessoas acreditaram na imagem e enviaram para o perfil da loja na rede social, elogiando a iniciativa. A empresa, no entantodesmentiu a informação pelo próprio perfil. Numa troca de mensagens com outro usuário, a empresa afirmou que sabia que se tratava de uma brincadeira.

O programa de governo de Ciro Gomes lembra que “63 milhões de consumidores estavam inadimplentes no primeiro semestre de 2018, segundo o Serviço de Proteção ao Crédito” e diz, de forma genérica, que o candidato pretende ajudar “esse imenso contingente de pessoas e famílias a reduzir seu atual endividamento”.

Segundo Ciro, serão avaliadas as dívidas feitas até o último dia 20 de julho, data em que ele falou pela primeira vez sobre a intenção de renegociar as dívidas dos inadimplentes, descontando cobranças de multas e correções.

Mais conteúdo sobre:

ciro gomescasas bahia