Professor tem que trabalhar por amor? Não há registro de que Alckmin tenha dito isso
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Professor tem que trabalhar por amor? Não há registro de que Alckmin tenha dito isso

Frase também já foi atribuída a Cid Gomes; envie conteúdos suspeitos para o WhatsApp (11) 97795-0022

Estadão Verifica

09 Agosto 2018 | 18h23

checagem abaixo foi publicada pelo Projeto Comprova. A verificação foi realizada por uma equipe de jornalistas do Poder360, O Povo e Gazeta Online. Outras três redações concordaram com a checagem, no processo conhecido como “crosscheck”: Estadão, UOL e Folha de S. Paulo. 

Projeto Comprova é uma coalização de 24 veículos de mídia com o objetivo de combater a desinformação durante o período eleitoral. Você pode sugerir checagens por meio do número de WhatsApp (11) 97795-0022.

A frase “quem quiser dar aula, faça isso por gosto, e não pelo salário. Se quiser ganhar melhor, pede demissão e vá para o ensino privado” vem sendo atribuída a Geraldo Alckmin em sites e em redes sociais, mas não há qualquer registro de que o candidato do PSDB à Presidência da República nas eleições 2018 a tenha proferido em algum momento.

Alckmin não é a primeira vítima desse boato. Pelo que o Comprova verificou, a frase foi originalmente atribuída ao então governador do Ceará Cid Gomes no final de agosto de 2011, quando o estado enfrentava uma greve dos professores.

Embora não se tenha encontrado um registro da frase original que teria sido dita por Cid Gomes, parte de uma entrevista sua, concedida em 2011, está gravada. Nela, ele cita professores, policiais, médicos e detentores de cargos eletivos e diz que a atividade pública deve ser exercida “por amor, não por dinheiro”. O caso repercutiu e até outdoors foram colocados em Fortaleza, capital cearense, ironizando a declaração.

Quando assumiu o Ministério de Educação em janeiro de 2015, o irmão do candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) negou a autoria da frase.

Nos últimos dias, uma imagem que atribui a declaração a Geraldo Alckmin ganhou força nas redes sociais e teve maior impulso no dia 23 de julho de 2018 após a página São Paulo Querida publicá-la. Mais de 9,1 mil pessoas já compartilharam o post no Facebook. A imagem foi enviada ao WhatsApp (11 97795-0022) do Comprova para ser checada.