Post tira de contexto imagens de vídeo de humor para relacionar Fabio Porchat ao PT
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Post tira de contexto imagens de vídeo de humor para relacionar Fabio Porchat ao PT

Integrante do grupo Porta dos Fundos tem sido atacado nas redes sociais por causa de especial de Natal em que Jesus é retratado como gay

Alessandra Monnerat

18 de dezembro de 2019 | 15h02

Uma publicação com quase 8 mil compartilhamentos no Facebook afirma ator que o ator Fabio Porchat é um “petista atuante e filiado” — as “provas” disso seriam fotos em que ele aparece com uma camisa vermelha estampada com a estrela do partido. As imagens, no entanto, são de um vídeo satírico do canal Porta dos Fundos, publicado em 2016. Na esquete, o grupo de humor ironiza os comentaristas da internet que consideram que seus integrantes são de esquerda.

Post tira de contexto imagens de esquete humorística. Foto: Reprodução/Facebook

Embora nos comentários da postagem enganosa várias pessoas alertem que as fotos são tiradas de um vídeo de humor, as imagens foram compartilhadas diversas vezes sem indicação de seu contexto original. Veja abaixo a esquete do Porta dos Fundos:

Porchat não é filiado a nenhum partido político. Seu pai, Fábio Ferrari Porchat de Assis, é integrante do Partido Verde (PV) e foi deputado estadual em São Paulo.

O Porta dos Fundos tem sido alvo de diversos ataques nas redes sociais. A motivação é o especial de Natal A Primeira Tentação de Cristo, que apresenta uma versão gay de Jesus. Líderes evangélicos estimularam uma campanha de boicote à plataforma Netflix, que hospeda o filme. Grupos religiosos também lançaram um abaixo-assinado contra o especial humorístico.

No Twitter, Porchat comentou as críticas: “Gente, pode deixar que eu me resolvo com Deus, tá de boas, não precisa se preocupar não. Agora pode voltar a se indignar com a desigualdade que destrói nosso País. Mas tem que se indignar com o mesmo fervor, tá?”

Este conteúdo foi selecionado para checagem por meio da parceria entre Estadão Verifica e Facebook. 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.