Boato afirma que Petrobrás encerrou contrato com a McLaren em maio de 2019
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Boato afirma que Petrobrás encerrou contrato com a McLaren em maio de 2019

Rumor diz que 'patrocínio de R$ 780 milhões' com a marca foi cancelado e que a verba será encaminhada para a educação; estatal afirma que parceria continua vigente

Paulo Roberto Netto

20 de maio de 2019 | 14h58

O modelo McLaren MCL 34, projetado para a temporada 2019. Na lateral, o logotipo da Petrobrás. Foto: McLaren / Divulgação

ATUALIZAÇÃO (18/10, às 12h13): Esta verificação se refere a boato que afirmava que a Petrobrás havia encerrado um contrato de patrocínio com a McLaren em maio de 2019. À época, a estatal classificou a peça de desinformação como “falsa” e desmentiu o seu conteúdo, como é possível ler abaixo. No dia 18 de outubro de 2019, o Ministério da Economia informou que o contrato foi encerrado. A Petrobrás e a McLaren não comentaram o assunto.

Um boato circula pelo Facebook dizendo que um contrato de R$ 780 milhões em patrocínios da Petrobrás com a McLaren foi cancelado e que o dinheiro será encaminhado para gastos com ensino fundamental, ciência e tecnologia. A informação é falsa e foi desmentida pela estatal.

Em nota, a Petrobrás informa que “o contrato com a McLaren continua vigente”.

O acordo envolve uma parceria técnica firmada em fevereiro do ano passado e prevê o desenvolvimento de combustível e lubrificantes de alta performance. O contrato prevê também a criação de um laboratório nos boxes da McLaren durante os treinos e corridas para avaliação do desempenho dos combustíveis em tempo real.

A McLaren, por sua vez, deveria expor a marca da Petrobrás em carros, uniformes e instalações da escudeira na Fórmula 1. O modelo projetado para a temporada 2019 inclui o logotipo da estatal brasileira na lateral.

O valor do contrato não é informado devido a uma cláusula de confidencialidade.

Neste mês, o presidente Jair Bolsonaro havia dito que seu governo ainda buscava “uma maneira de rescindir o contrato”, deixando claro que ele ainda está em vigor. O valor do contrato informado por Bolsonaro é de R$ 782 milhões.

Este conteúdo foi selecionado a partir da parceria entre o Estadão Verifica e o Facebook para desmonte de boatos na rede social. A Agência Lupa também checou esta desinformação.

Cortes. Em fevereiro deste ano, a Petrobrás informou que está “revendo a sua política de patrocínios”. Segundo o Estadão apurou à época, ainda não se sabe a dimensão do possível corte na área esportiva ou quais projetos e contratos seriam afetados.

No ano passado, a estatal investiu recursos no Circuito Aqua, Rei e Rainha do Mar, Maratona Petrobrás de Revezamento, Petrobrás Rally Team, Fórmula SAE Brasil, SAE Baja, Stock Car, equipe McLaren de Fórmula 1, seletiva de Kart Petrobrás e GP Brasil de F-1.

Tudo o que sabemos sobre:

petrobrasMclaren

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: