Para evitar covid-19, use álcool gel; usar mão ‘não-dominante’ não garante prevenção
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Para evitar covid-19, use álcool gel; usar mão ‘não-dominante’ não garante prevenção

Corrente no WhatsApp sugere que destros usem mão esquerda para abrir portas para evitar tocar rosto

Tiago Aguiar e Alessandra Monnerat

19 de março de 2020 | 18h40

Usar sua mão “não-dominante” para tocar em maçanetas, corrimãos e botões de elevador não é garantia de prevenção contra o novo coronavírus. Uma corrente que circula no WhatsApp recomenda que destros usem a mão esquerda e que canhotos usem a mão direita ao sair na rua. A justificativa é que, dessa forma, é menor a chance de levar a mão aos olhos, boca e nariz.

O infectologista do Instituto Emílio Ribas Jean Gorinchteyn explicou que não adianta usar a mão não-dominante e se esquecer de higienizá-la. “Acredito que o uso do álcool em gel é fundamental e as pessoas devem ter esse hábito. A recomendação segue sendo evitar contato físico e lavar as mãos”, afirmou ele.

Passageira higieniza as mãos no aeroporto de Los Angeles Foto: Frederic J. BROWN / AFP

As recomendações do Ministério da Saúde para se prevenir da covid-19 são: higienizar as mãos com água e sabão ou álcool em gel com frequência; evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; não compartilhar objetos de uso pessoal; evitar aglomerações e manter os ambientes ventilados.

A corrente no WhatsApp afirma ainda que a recomendação de utilizar a mão não-dominante foi uma das razões para o sucesso da Coréia do Sul no combate ao novo coronavírus. Isso não é verdade — o país adotou estratégias de testes em massa e implementou medidas de distanciamento social. Atualmente, são 8,5 mil casos confirmados na Coréia do Sul, o 8º país com mais casos no mundo.

Acompanhe a cobertura em tempo real do Estado sobre o novo coronavírus.

Confira as respostas a 115 dúvidas sobre a covid-19.

Veja outras informações falsas sobre o coronavírus que circulam no WhatsApp.

Tudo o que sabemos sobre:

coronavírusfake news [notícia falsa]

Tendências: