Otto Alencar tem sim formação de ortopedista, ao contrário do que sugerem posts nas redes

Otto Alencar tem sim formação de ortopedista, ao contrário do que sugerem posts nas redes

Senador foi professor de Ortopedia e Traumatologia na Ufba; parlamentar argumenta que não registrou especialidade no Conselho Regional de Medicina pois não havia exigência até 2008

Pedro Vilas Boas, especial para o Estadão

22 de junho de 2021 | 16h11

O senador Otto Alencar (PSD-BA) tem sim formação como médico ortopedista, ao contrário do que afirmam publicações em redes sociais. O parlamentar se especializou em Ortopedia e Traumatologia no Hospital Getúlio Vargas, em 1973. Na época, não existia a obrigação do registro de especialidade junto aos conselhos médicos. Uma resolução de 2008 do Conselho Federal de Medicina (CFM) passou a orientar o registro — porém, segundo sua assessoria, Otto já estava afastado da função e por isso não detalhou ser ortopedista no Conselho Regional de Medicina da Bahia (Cremeb).

Publicações nas redes sociais sugerem que Alencar é um “falso ortopedista” e afirmam que ele foi denunciado por um grupo de médicos ao Conselho Federal de Medicina (CFM) por não ter registrado a especialidade. Um vídeo com mais de 133 mil visualizações no YouTube diz que o parlamentar “não é verdadeiramente um médico ortopedista”. Leitores solicitaram a checagem deste conteúdo por WhatsApp, 11 97683-7490.

O CFM não respondeu se recebeu uma denúncia contra Otto. O órgão orientou que a reportagem entrasse em contato com o conselho regional, já que primeiramente o registro é feito no âmbito local e, então, é avaliado na entidade federal.

Em nota, o Cremeb afirmou que o registro é exigido caso o especialista faça “publicidade médica com o intuito de angariar pacientes e/ou oferecer serviços médicos de determinada especialidade através de propaganda publicitária”, o que não é o caso de Otto Alencar. O conselho ressaltou que não comenta casos específicos, a não ser que um médico seja denunciado à entidade.

Otto Alencar foi professor de Ortopedia

Otto tem sido alvo de peças de desinformação nas redes sociais após chamar a atenção na CPI da Covid questionando depoentes sobre conhecimentos médicos. Ele divulgou em seus perfis nas redes sociais um documento emitido pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) para comprovar sua especialidade em Ortopedia. O parlamentar atuou como professor de Ortopedia e Traumatologia na Faculdade de Medicina baiana de 1980 até 2005, quando se afastou. O Estadão confirmou com a assessoria da universidade que o documento é legítimo.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.