Novo ataque a universidades públicas atribui à USP prédio pichado que não é da instituição
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Novo ataque a universidades públicas atribui à USP prédio pichado que não é da instituição

Imagem do Edifício Elisa, na zona oeste de São Paulo, tenta deslegitimar a universidade por meio de alegação falsa

Alessandra Monnerat

14 de maio de 2019 | 15h08

A foto de um prédio pichado próximo ao Largo do Batata, na zona oeste de São Paulo, foi erroneamente atribuída à Universidade de São Paulo (USP) para justificar os cortes de 30% no orçamento de instituições federais de ensino superior. Na verdade, a imagem mostra o Edifício Elisa, e foi publicada no blog São Paulo Antiga em 2010.

No Google Maps, em registro de junho de 2017, o prédio aparece pintado de branco, sem pichações. O edifício está ocupado pelo menos desde 2014 pela Frente de Luta pela Moradia (FLM), de acordo com apuração da AFP.

Reprodução/Facebook

A USP não será afetada pelos contingenciamento de recursos anunciado pelo Ministério da Educação, já que sua administração é estadual.

As universidades públicas têm sido alvo de boatos nas redes sociais depois que o governo federal anunciou os cortes. Já desmentimos, por exemplo, uma mensagem que usava a foto de uma coleta de lixo em São Paulo para dizer que se tratava de uso de drogas na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

Este conteúdo foi selecionado para checagem por meio da parceria entre Estadão Verifica e Facebook (saiba mais aqui). Além de AFP, Lupa e Aos Fatos já checaram essa foto. Para sugerir verificações, envie uma mensagem por WhatsApp ao número (11) 99263-7900.

Tudo o que sabemos sobre:

USPedifício elisauniversidades

Tendências: