Vídeo de Neymar com apoio a Aécio em 2014 foi editado para parecer atual e em favor de Bolsonaro

Vídeo de Neymar com apoio a Aécio em 2014 foi editado para parecer atual e em favor de Bolsonaro

Conteúdo sofreu cortes e omitiu informações relativas ao segundo turno da campanha eleitoral de 2014

Projeto Comprova

21 de abril de 2022 | 10h22

Conteúdo investigado: Vídeo que voltou a circular nas redes sociais sugere que o jogador brasileiro Neymar, que hoje atua no Paris Saint-German, apoia o presidente da República e pré-candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL). O vídeo é sobreposto por uma imagem do presidente e pelos dizeres: “Vote Bolsonaro 22. Brasil, nunca foi tão fácil escolher o lado certo”.

Onde foi publicado: Facebook

Conclusão do Comprova: O vídeo que voltou a circular nas redes sociais, na verdade, foi gravado e divulgado pelo jogador Neymar em 23 de outubro de 2014. Na ocasião, ele declarou apoio ao então candidato à presidência da República, Aécio Neves (PSDB), no segundo turno da corrida eleitoral daquele ano. Na época, o atacante disse que decidiu se manifestar sobre o assunto publicamente após uma conversa com seus familiares.

Além de sugerir apoio de Neymar a Bolsonaro, o vídeo sofreu diversos cortes e omitiu trechos das declarações do jogador, nos quais ele deixa claro seu posicionamento em prol da candidatura do tucano.

Para o Comprova, enganoso é o conteúdo retirado do contexto original e usado em outro de modo que seu significado sofra alterações; que usa dados imprecisos ou que induz a uma interpretação diferente da intenção de seu autor; conteúdo que confunde, com ou sem a intenção deliberada de causar dano.

Alcance da publicação: O Comprova investiga os conteúdos suspeitos de maior alcance nas redes sociais. Até 20 de abril, o vídeo teve 913 mil visualizações, 48 mil curtidas e 38 mil comentários.

O que diz o autor da publicação: O Comprova tentou contato, por meio do messenger do Facebook, com Ligia Martins, autora da publicação, mas não obteve resposta.

Como verificamos: O primeiro passo foi procurar notícias publicadas na imprensa a respeito do posicionamento político do jogador Neymar e de um possível apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Ao usar palavras chaves como “Neymar + eleição + apoio presidente” no Google logo foi possível encontrar registros da eleição de 2014. Além das notícias, também buscamos o vídeo original no canal do jogador no Youtube.

 

Vídeo de Neymar é da eleição de 2014

O vídeo em que o jogador de futebol Neymar fala sobre o processo eleitoral e a importância de não anular o voto e de se posicionar politicamente foi divulgado no canal do atleta no Youtube, em outubro de 2014. Naquela ocasião, disputavam o segundo turno da eleição presidencial Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), que acabou eleita com 51,64% dos votos.

A gravação foi publicada no dia 23 de outubro daquele ano, em apoio ao então candidato Aécio Neves. O vídeo tem 1 minuto e 14 segundos de duração e o jogador inicia o depoimento dizendo ter conversado muito com sua família antes de tomar a decisão de se posicionar politicamente.

Neymar citou o momento político atravessado pelo país naquela ocasião e disse ter a ciência de que o voto de cada eleitor seria importante para decidir o futuro do Brasil. Ainda à época, o jogador contou que resolveu declarar o apoio a Aécio Neves por se identificar com a proposta que ele apresentou ao país durante a corrida eleitoral.

No vídeo original, Neymar também menciona o dia 26 de outubro, quando ocorreu o segundo turno da eleição presidencial de 2014. Agora, em 2022, um eventual segundo turno está previsto para ocorrer em 30 de outubro.

Na publicação que voltou a viralizar, os autores omitem trechos das declarações que fazem menção à data da eleição bem como ao nome de Aécio Neves. Também fazem uso de elementos gráficos em alusão ao número do partido de Bolsonaro, o 22 do PL.

Por que investigamos: O Comprova investiga conteúdos suspeitos que viralizaram nas redes sociais sobre a pandemia de covid-19, eleições presidenciais e políticas públicas do governo federal. Conteúdos que distorcem informações ou mentem sobre apoios de personalidades a pré-candidatos na corrida presidencial podem influenciar na escolha dos eleitores, o que prejudica o processo democrático. O eleitor deve tomar sua decisão com base em informações verdadeiras a respeito do cenário político eleitoral do país, e não em conteúdos enganosos.

Outras checagens sobre o tema: O conteúdo analisado pelo Comprova também foi checado pelo Aos Fatos, demonstrando que vídeo mostra apoio de Neymar a Aécio Neves em 2014, não a Bolsonaro em 2022. Em verificações anteriores, o Comprova mostrou que nenhuma pesquisa eleitoral aponta 70% de votos para Bolsonaro e que suposta imagem de apoio a Bolsonaro é um meme com ator pornô.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.