Não é verdade que Guedes tenha gasto R$ 120 mil em viagra; sátira deu origem a boato

Não é verdade que Guedes tenha gasto R$ 120 mil em viagra; sátira deu origem a boato

Tarja de programa da CNN Brasil foi editada; conteúdo original falava sobre nota assinada por governadores com críticas a Bolsonaro

Victor Pinheiro, especial para o Estadão

03 de março de 2021 | 12h06

É sátira a foto de um programa da CNN Brasil com a notícia “Paulo Guedes gasta 120 mil reais com viagra”. O conteúdo é uma montagem feita por um perfil humorístico no Twitter, que alterou a tarja do telejornal CNN PrimeTime, apresentado pelo jornalista Márcio Gomes. Nas redes sociais e no WhatsApp, usuários compartilharam a foto como se fosse uma notícia verdadeira.

O texto original da tarja abordava, na verdade, um posicionamento assinado por governadores em reação a declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre os repasses federais aos estados. A manchete não fazia qualquer menção ao ministro da Economia, Paulo Guedes

Na foto do conteúdo satírico, aparecem atrás do apresentador uma mulher em pé com roupa amarela no canto da tela e outra sentada com máscara em um ângulo quase de frente para a câmera. O mesmo momento pode ser observado no minuto 20:47 da gravação do programa disponível no canal oficial da CNN Brasil no YouTube, como mostram as imagens abaixo.

Montagem:

Boato guedes viagra

Tarja original:

Guedes viagra checagem

Reprodução CNN Brasil/Youtube

Outra semelhança entre as duas imagens está na barra inferior, que noticia o saldo da balança comercial. Essa parte não foi editada no conteúdo satírico. Vale destacar ainda que o Prime Time é veiculado de segunda a sexta, às 18h e reprisado de madrugada, o que explica porque a imagem editada apresenta o horário de 3h20.

O próprio perfil autor da sátira afirmou minutos antes de postar o conteúdo que a imagem é falsa, segundo mostra uma matéria do site Diário do Litoral. “Quem tá acordado. Vamos subir fake news nos trends, mandem sugestões”, disse o usuário, em mensagem que foi posteriormente apagada.

A palavra viagra chegou a ficar entre os “assuntos do momento” do Brasil no Twitter. O conteúdo do post foi compartilhado sem contexto na plataforma e gerou confusão em usuários que reproduziram o boato em comentários a respeito do governo. Após a repercussão, o autor excluiu o post satírico e afirmou ser vítima de “fake news”.

Procurados, o autor do post e a CNN Brasil não se manifestaram sobre o assunto.

Tudo o que sabemos sobre:

fake news [notícia falsa]paulo guedes

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.