Montagem atribui a Paulo Pimenta publicação que ofende nordestinos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Montagem atribui a Paulo Pimenta publicação que ofende nordestinos

Imagem falsa compartilhada nas redes sociais exibe sinais claros de manipulação e foi desmentida pelo próprio parlamentar

Paulo Roberto Netto

29 de maio de 2019 | 16h54

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta. Foto: Dida Sampaio / Estadão

Uma montagem acusa falsamente o deputado federal Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara, de comparar nordestinos a porcos durante a visita do presidente Jair Bolsonaro à região, na semana passada. A imagem tem sinais claros de manipulação e foi desmentida pelo próprio parlamentar.

A imagem falsa mostra um post de rede social no qual Pimenta aparece como autor da seguinte declaração: “Ao ver pessoas aplaudindo Bolsonaro no nordeste, me lembrei daquela frase que diz: ‘você pode dar banho no porco, deixar ele limpinho que sempre ele vai querer voltar pra lama'”.

O deputado nunca escreveu essa publicação.

Apesar de mostrar o nome e a foto do deputado utilizados na página oficial do parlamentar no Facebook, a montagem tem o símbolo de que a publicação foi dirigida a “amigos”. Essa opção só está disponível para perfis pessoais, e não para as páginas da rede social.

O perfil pessoal do parlamentar, por sua vez, não é “Paulo Pimenta”, conforme a imagem, e sim “Paulo Lula Pimenta”. A foto que consta na montagem também é diferente da foto utilizada pelo deputado em sua conta pessoal.

Outro detalhe que aponta manipulação de imagem é a localização da seção de comentários. Tanto na versão web quanto na versão mobile do Facebook, o número de comentários é exibido no canto direito do post. Na imagem falsa, ele está no canto esquerdo.

Durante o fim de semana da visita de Bolsonaro e nos dias seguintes, o Estadão Verifica não localizou posts com o mesmo teor da mensagem difundida nas redes sociais de Paulo Pimenta nem declarações semelhantes do parlamentar à imprensa.

Pelo Facebook, o deputado classificou a montagem como “tosca e amplamente desmentida”, feita por “setores que transitam no subterrâneo da política”. Em vídeo publicado no domingo, 26, Pimenta disse que vai processar os responsáveis pela montagem.

“Uma pessoa fazer uma peça falsa, tentar atribuir a alguém uma mentira, com o único objetivo de caluniar e difundir o ódio, é algo de natureza patológica”, afirma o deputado. “Somente quem não me conhece e não sabe do carinho e do apreço que tenho pelos homens e mulheres do nordeste seria capaz de imaginar que eu pudesse dizer tamanha barbaridade.”

Esta montagem foi escolhida para checagem por meio da parceria entre o Estadão Verifica e o Facebook. O Aos Fatos também checou este boato. Recebeu algum conteúdo suspeito pelo WhatsApp? Encaminhe para nosso número, (11) 99263-7900.

Tendências: