As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mensagem falsa busca relacionar ao PSL o sargento preso com cocaína em avião da FAB

Nome do militar não consta da lista de filiados a partidos políticos; Constituição proíbe filiação de integrantes das Forças Armadas na ativa

Alessandra Monnerat

30 de junho de 2019 | 23h51

O segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, preso em Sevilla, na Espanha, por transportar cocaína Foto: Reprodução

Diferentemente do que afirmam mensagens que circulam por redes sociais, não há registros de filiação partidária do segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues. O Estadão Verifica consultou a base de dados de filiados fornecida pelo Tribunal Superior Eleitoral e não encontrou ligação entre o militar preso com 39 quilos de cocaína em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e o partido PSL.

Além disso, o artigo 142 da Constituição Federal proíbe que integrantes das Forças Armadas na ativa se filiem a partidos políticos. Além do boato falso sobre o PSL, também correu o rumor de que Rodrigues seria afiliado ao PT — o que também não é verdade.

No Facebook, uma publicação alega ainda que Rodrigues seria pastor evangélico. Não conseguimos encontrar evidências que corroborem essa acusação.

Este conteúdo foi selecionado para checagem por meio da parceria entre Estadão Verifica e Facebook. AFP Checamos e Aos Fatos também desmentiram este boato. Para sugerir verificações, envie uma mensagem por WhatsApp ao número (11) 99263-7900.

Tudo o que sabemos sobre:

FABpslcocaínatráficofake news

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.