Meme também engana: é falso que Putin tenha sido convencido por Bolsonaro a não atacar a Ucrânia

Meme também engana: é falso que Putin tenha sido convencido por Bolsonaro a não atacar a Ucrânia

Vídeo com legenda modificada mostra russo dizendo que brasileiro o convenceu a evitar o conflito, o que é mentira; gravação original é homenagem pelo Dia Internacional da Mulher

Jullie Pereira, especial para o Estadão

17 de fevereiro de 2022 | 11h04

É falso que o presidente Vladimir Putin tenha dito em vídeo que foi convencido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) a retirar as tropas da fronteira com a Ucrânia, acabando com a possibilidade de uma guerra. O vídeo que está sendo compartilhado por simpatizantes do presidente Bolsonaro mostra Putin fazendo um discurso. Na legenda da falsa tradução, ele diz que estava “prestes a atacar a Ucrânia” quando conversou com Bolsonaro e decidiu recuar. O vídeo original, na verdade, foi gravado em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, em 2018.

O conteúdo editado pelos perfis que apoiam Bolsonaro tenta criar um falsa narrativa de que o presidente brasileiro teria relação com o recuo que de fato a Rússia teve nos últimos dias, diante da tensão com a Ucrânia. As legendas e comentários nos posts mostram que há uma tentativa de enganar a respeito da participação do Bolsonaro. “Que seria do mundo sem o mito?” e “Para o desespero dos carregadores esquerdista o foicebook ..tá dizendo que é fake? Nas declarações do Putin tem um vídeo aqui..ele dizendo que Jair Bolsonaro..convenceu ele de evitar a guerra”, dizem as postagens. Somente os posts que foram analisados para esta checagem já tinham sido visualizados mais de 100 mil vezes no Facebook.

Em 2018 o presidente Putin gravou um vídeo de dois minutos para felicitar as russas pelo Dia Internacional da Mulher. “Queridas mulheres da Rússia, de todo meu coração eu as parabenizo pelo Dia Internacional das Mulheres, este feriado que nós celebramos logo no começo da primavera. O clima em nosso país hoje é diferente em várias regiões, mas em todos os lugares há um clima ensolarado. E ele faz com que haja sorrisos, flores e um sentimento sincero. Isso tudo é para vocês, queridas mulheres”, disse, na verdade, o presidente. 

À época o discurso do presidente gerou repercussão porque, ao final, ele recita um poema do escritor russo Andrey Dementyev. Em buscas no Google é possível encontrar matérias com os títulos “No dia da mulher Putin faz homenagem com poema”, além disso, várias versões do trecho em que há a citação foram publicadas em diferentes perfis no Youtube, com legendas em russo e inglês. Todas com datas de 2018.

Bolsonaro na Rússia

O presidente Jair Bolsonaro está em viagem oficial à Rússia, cumprindo agenda com o presidente Putin. A programação ocorre ao mesmo tempo em que a Rússia passa por uma crise com a Ucrânia, que levou Putin a enviar tropas a fronteira e os Estados Unidos a responder com ameaças em caso de invasão na Ucrânia. Em meio ao cenário, simpatizantes do presidente Bolsonaro buscam apontá-lo como responsável por resolver os conflitos.

Na terça-feira (15), o ex-ministro Ricardo Salles publicou montagem afirmando que a CNN Brasil teria publicado matéria informando que Bolsonaro evitou a 3º Guerra Munidal. A CNN publicou nota desmentindo o ex-ministro. No mesmo dia, a hashtag “BolsonaroEvitouAGuerra” estava entre as mais comentadas no Twitter.

Antes, o ex-ministro também compartilhou a montagem de uma capa da revista Time, em que mostra a imagem do presidente Jair Bolsonaro como ganhador do “Prêmio Nobel da Paz de 2022″. Na legenda, Salles parabenizou Bolsonaro e não explicou que se tratava de uma mentira.

O conteúdo aqui checado também foi desmentido por Boatos.org e Veja.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.