Não, Lula não disse que fundou o Clube Náutico Capibaribe

Não, Lula não disse que fundou o Clube Náutico Capibaribe

Em trecho de entrevista tirado de contexto, ex-presidente falava de um clube de várzea, em São Paulo, cujo nome homenageava a equipe pernambucana

Pedro Prata

10 de dezembro de 2021 | 11h23

Postagens nas redes sociais enganam ao dizer que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria dito que fundou o Clube Náutico Capibaribe. Os posts compartilham um trecho de uma entrevista do ex-presidente retirado de contexto. A entrevista completa permite ver que Lula se referia a um time de várzea em São Paulo em homenagem ao tradicional time de futebol de Pernambuco. Um tuíte que traz a alegação enganosa recebeu quase 3 mil reações.

O post tem um trecho de onze segundos da entrevista para o podcast Podpah, no qual é possível ouvir Lula dizendo: “Depois a gente criou um time chamado Náutico. Náutico é um time de Pernambuco. Foi meu irmão que falou: ‘Vamos criar um time de Pernambuco’”. O post alega que Lula estaria mentindo, pois “o Náutico tem apenas 120 anos de existência”.

Tuíte viral tira entrevista de contexto. Foto: Twitter/Reprodução

Mas não era a esse time que Lula se referia. Aos 20m15s da entrevista completa, ele afirma ter sido “bom de bola”. Em seguida, conta que jogava futebol na Vila Carioca, no bairro do Ipiranga, em São Paulo. “A gente jogava bem. Criamos um time, em 1962, na Vila Carioca. Eu joguei no Flamenguinho, no Bangu, no União Mútua. Depois a gente criou um time chamado Náutico.” O ex-presidente é pernambucano de Caetés.

Já o Clube Náutico Capibaribe foi fundado em 7 de abril de 1901 por dois grupos adversários de remadores recifenses. O time de futebol estrearia em campo em 1905.

Os comentários deixados na postagem permitem ver que os usuários entendem pelo vídeo que Lula estaria conscientemente contando uma mentira. “Este é o pai da mentira!”, diz um. “O cara que é petista, mesmo sendo torcedor do Náutico, acredita piamente nele”, fala outro. Um usuário afirma que Lula “mente na cara dura”.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.