Protesto não expulsou Lula de Niterói (RJ), ao contrário do que afirma vídeo

Protesto não expulsou Lula de Niterói (RJ), ao contrário do que afirma vídeo

Ex-presidente foi alvo de manifestação de um grupo conservador durante o evento de 100 anos do PCdoB, mas não houve grandes confrontos e o petista seguiu a agenda conforme programado

Projeto Comprova

12 de abril de 2022 | 17h46

Esta checagem foi produzida por jornalistas da coalização Comprova. Leia mais sobre a nossa parceria aqui

Conteúdo investigadoVídeo publicado no canal Plantão Informa News do YouTube diz que Lula foi expulso do Festival Vermelho, realizado na cidade de Niterói (RJ), no dia 26 de março. O narrador do conteúdo atribui a informação ao portal Terra Brasil Notícias.

Onde foi publicado: YouTube e portal Terra Brasil Notícias.

Conclusão do Comprova: É enganoso que o ex-presidente Lula tenha sido expulso da cidade de Niterói (RJ) durante o Festival Vermelho, evento que comemorou os 100 anos do PCdoB. Vídeo publicado no YouTube, feito com base em um texto do portal Terra Brasil Notícias, afirma que a população “colocou o petista para correr”, em referência a uma manifestação convocada por grupos conservadores. De acordo com publicações na imprensa local, no entanto, o protesto contou com poucas pessoas e não houve registro de confrontos. Além disso, na cobertura sobre o festival não há qualquer menção à alegação de que o petista teria sido “expulso” da cidade.

Na imprensa nacional também não constam referências sobre a suposta expulsão. Portais como o G1, UOL, O Globo, entre outros, repercutiram a participação do ex-presidente no evento e as falas durante seu discurso. Ainda segundo informações da imprensa, após o evento, Lula seguiu com a agenda programada para o Rio de Janeiro normalmente.

Procurada, a assessoria do ex-presidente negou que Lula tenha sido expulso de Niterói e afirmou que as atividades na cidade foram realizadas como previsto. Conforme a Polícia Militar do Rio de Janeiro, não houve registro de conflitos graves.

Enganoso, para o Comprova, é o conteúdo retirado do contexto original e usado em outro de modo que seu significado sofra alterações; que usa dados imprecisos ou que induz a uma interpretação diferente da intenção de seu autor. Ou então o conteúdo que confunde, com ou sem a intenção deliberada de causar dano.

Alcance da publicação: Até o dia 11 de abril de 2022 o vídeo teve mais de 115 mil visualizações no YouTube. De acordo com os dados levantados pela ferramenta CrowdTangle, a publicação do Terra Brasil Notícias foi compartilhada em diversos grupos do Facebook e acumula 1,8 mil interações na plataforma.

O que diz o autor da publicação: Procurado, o autor do vídeo publicado no YouTube afirmou que o conteúdo se baseia em um portal de notícias e que, diante da investigação do Comprova, retiraria a publicação do ar. O vídeo de fato ficou indisponível durante um dia, mas está no ar novamente como “não listado”, ou seja, não aparece nos resultados de buscas na plataforma e só pode ser acessado por meio do link direto.

Ao Comprova, o Terra Brasil Notícias informou que embasou a matéria sobre Lula em Niterói em informações fornecidas por um dos organizadores do Festival Vermelho e pelo vereador Douglas Gomes (PL).

Como verificamos: O primeiro passo foi checar se Lula realmente esteve em Niterói no dia 26 de março deste ano e o motivo da visita. Para isso, o Comprova utilizou reportagens dos sites G1PTExtra GloboEm FocoBrasil de FatoA TribunaO Globo Uol Notícias, que confirmaram a presença do ex-presidente no evento de comemoração dos 100 anos do PCdoB, realizado na cidade.

Os materiais também mostraram que, no dia do evento, houve um protesto contra a ida de Lula ao município, organizado pelo vereador Douglas Gomes.

Por fim, o Comprova entrou em contato com o responsável pela publicação do conteúdo no YouTube, com o portal Terra Brasil Notícias e o vereador Douglas Gomes. A equipe solicitou esclarecimentos a respeito do episódio à prefeitura de Niterói, às Polícias Militar e Civil do Rio de Janeiro e à assessoria do ex-presidente Lula. A 76ª Delegacia de Polícia de Niterói também foi procurada, mas não retornou até a publicação desta checagem.

Verificação

Ex-presidente Lula participa de evento em Niterói

No dia 26 de março de 2022, o “Festival Vermelho – PCdoB: 100 anos de luta ao lado do povo brasileiro” celebrou o centenário de fundação do partido. Idealizado pela Fundação Maurício Grabois (FMG), o ato político foi realizado na Praça do Povo, em Niterói (RJ). A programação contou com lançamento de livros, shows, feiras, debates e a participação do ex-presidente Lula e outras lideranças políticas do País.

Seguindo a programação do evento, Lula foi o último a falar no palco, após outros políticos de partidos de esquerda. Por volta das 18h10 ele iniciou seu discurso, que durou 48 minutos, segundo matéria do Portal UOL.

O petista recordou sua trajetória política, sobretudo a ligação com o PCdoB. Ainda no ato, ele fez uma série de críticas a nomes que se colocam como pré-candidatos à Presidência da República na eleição de outubro deste ano, entre os quais o presidente Jair Bolsonaro (PL), além do ex-juiz Sergio Moro.

Lula tinha agenda no Rio de Janeiro até o dia 30 de março, quando participou do evento “Encontro Internacional Democracia e Liberdade” na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj).

A assessoria do ex-presidente negou que Lula tenha sido expulso de Niterói e disse que as atividades previstas na cidade foram realizadas normalmente.

Ao Comprova, a prefeitura de Niterói informou, por meio da Niterói Transporte e Trânsito (Nittrans), que realizou o ordenamento do trânsito no entorno do Caminho Niemeyer, no dia do evento. Mas afirmou que registros de atropelamentos ou brigas na cidade são de competência da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (veja a resposta da PM mais abaixo).

A prefeitura acrescentou, ainda, que por ser um evento particular, informações sobre número de participantes são repassadas apenas pela organização do Festival.

“Manifestação tímida”

Os atos ocorridos em Niterói também foram noticiados pela imprensa local, como o site A Tribuna. Segundo o portal, liderados pelo vereador Douglas Gomes, apoiadores do presidente Bolsonaro e de demais partidos de direita se dividiram em dois grupos para protestar contra a visita de Lula à Niterói. Enquanto uma “tímida” manifestação ocorreu em frente à entrada do Festival Vermelho, o restante dos manifestantes se reuniu na Avenida Visconde do Rio Branco.

Ainda conforme relatado pela imprensa local, antes mesmo de Lula iniciar seu discurso, ele chegou a ser vaiado e hostilizado pelos manifestantes, que recordaram a condenação do ex-presidente na Justiça, bem como sua prisão em 2018.

Captura de tela de transmissão feita pelo vereador Douglas Gomes (PL) – Manifestantes se reuniram contra a presença do ex-presidente Lula em Niterói – Foto: Reprodução/Facebook

Apesar da reportagem do site A Tribuna relatar uma confusão envolvendo o ex-vereador pelo PSOL Leonel Brizola Neto, que teria resultado em um atropelamento, o ato não teve outros incidentes. O episódio também foi noticiado pelo O Globo, que afirmou que Brizola Neto, hoje filiado ao PT, teve seu carro atingido por pedaços de pau, pedregulhos e ovos.

Conforme a reportagem, ao tentar atravessar a manifestação, o ex-vereador teria passado por cima do pé de uma mulher que estava protestando contra Lula, razão pela qual foi encaminhado à 76ª Delegacia de Polícia, onde foi registrado um boletim de ocorrência.

As notícias, tanto nos veículos locais, quanto no noticiário nacional, não fazem qualquer menção a uma situação mais crítica ou protestos mais intensos que tivessem levado o ex-presidente a deixar o evento antes do previsto ou mesmo que tenha sido “expulso” do ato por manifestantes.

Durante o ato contrário ao ex-presidente, o vereador Douglas Gomes, responsável pela organização da mobilização, fez publicações nas redes sociais alegando que a Nittrans e a PM estariam impedindo o grupo de chegar ao evento do PCdoB para protestar contra Lula. O parlamentar também compartilhou vídeos do momento em que Brizola Neto é parado pela polícia e do ex-vereador na delegacia.

Procurada, a Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro esclareceu que acompanhou o protesto por meio do 12º Batalhão da Polícia Militar (BPM) e que, em determinado momento, houve uma discussão entre um parlamentar e um dos oficiais. O fato, no entanto, foi resolvido ainda no local.

Sobre o possível atropelamento, a PM afirmou que o incidente “deve ter sido registrado pelos envolvidos diretamente em delegacia”. A 76ª DP foi contactada, mas não retornou até o fechamento desta verificação. O Comprova também entrou em contato com Douglas Gomes, que não respondeu aos questionamentos.

Por que investigamos: O Comprova investiga conteúdos suspeitos de espalhar desinformação a respeito da pandemia de covid-19, políticas públicas do governo federal e eleições. O foco são publicações que viralizam nas redes sociais. Conteúdos que contêm informações falsas sobre presidenciáveis podem influenciar no processo de escolha dos candidatos. Esse tipo de prática é prejudicial à democracia e polui o debate em torno das eleições.

Outras checagens sobre o tema: No último ano, a Agência Lupa verificou conteúdos semelhantes sobre o ex-presidente Lula ter sido expulso de cidades na Bahia e em Pernambuco. Em checagens recentes, o Comprova confirmou que a dívida de Lula com a União é real, mas é questionada na Justiça após anulação de processos da Lava Jato e que o presidenciável teve uma fala tirada de contexto para sugerir declaração racista.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.