As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Julgamento de recurso de Lula será secreto? Não é verdade

Boato que circula no WhatsApp diz que Lewandowski pediu para que sessão não fosse televisionada; STF desmentiu a corrente

Alessandra Monnerat e Caio Sartori

21 Junho 2018 | 18h42

Na próxima terça-feira, 26, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Operação Lava-Jato, terá um novo pedido de liberdade julgado pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). Nas redes sociais, a desinformação sobre o assunto é alta: no WhatsApp, corre a mentira de que o ministro Ricardo Lewandowski teria pedido para a sessão ser fechada ao público e não ser televisionada.

O presidente da Segunda Turma do STF aproveitou a sessão da Corte desta quinta-feira, 21, para se pronunciar publicamente sobre o assunto.Quero aproveitar a oportunidade para desmentir categoricamente essa fake news e dizer que as nossas sessões da Segunda Turma são públicas, e o acesso à imprensa é absolutamente franqueado, sem nenhuma restrição”, destacou Lewandowski.

+ ‘Fake news não me intimidam’, diz Lewandowski sobre notícia falsa do julgamento de Lula

O boato foi enviado por vários leitores ao canal de WhatsApp do Estadão Verifica. O número para enviar sugestões de checagem, como fotos, vídeos, áudios e textos, é (11) 99263-7900.

O texto enganoso afirma que “pela 1ª vez desde que a TV Justiça foi criada, acontecerá uma sessão plenária SECRETA”. Isso é mentira. Primeiramente, a sessão não será plenária. Como dito anteriormente, o julgamento será feito pela Segunda Turma do STF, composta por Lewandowski (presidente do colegiado), Edson Fachin (relator da Lava Jato), Celso de Mello (revisor da Lava Jato na turma), Gilmar Mendes e Dias Toffoli.

+++ É falso o boato de que Gilmar Mendes nunca foi advogado nem passou em concurso público

Outro erro é apontar como algo incomum que a sessão não seja transmitida na TV Justiça. Somente as sessões plenárias têm transmissão ao vivo. Sobre o assunto, a assessoria de imprensa do STF informou ao Estado que “as sessões das duas Turmas do STF, que acontecem simultaneamente às terças-feiras, são públicas, mas não são televisionadas”. O julgamento será aberto ao público e a imprensa estará presente.

+ Segunda Turma do STF vai julgar pedido de liberdade de Lula no dia 26

Mais um sinal de que a mensagem é um boato é a linguagem utilizada, com erros de português e afirmações vagas. Se você receber uma corrente assim, desconfie da veracidade.

O caso. O que será julgado na terça é um recurso apresentado pela defesa de Lula, que pede ao Supremo a suspensão dos efeitos da condenação. Ou seja, o ex-presidente pode ser libertado da prisão caso a turma aceite o pedido. O petista está preso desde o dia 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, condenado em segunda instância pelo caso do triplex no Guarujá.