Em meio a polêmica sobre nazismo, resposta de Bolsonaro a pergunta sobre Hitler é distorcida

Em meio a polêmica sobre nazismo, resposta de Bolsonaro a pergunta sobre Hitler é distorcida

Trecho de entrevista antiga voltou a viralizar fora de contexto nas redes

Pedro Prata

12 de fevereiro de 2022 | 13h23

É falso que Jair Bolsonaro (PL), ao ser questionado se entraria para o exército nazista de Hitler, teria respondido “lógico”. Um vídeo no TikTok com essa alegação tira de contexto trecho de uma entrevista antiga, feita no tempo em que o presidente era deputado, e não permite ver que ele estava respondendo a outra pergunta. Esse vídeo recebeu ao menos 18,6 mil curtidas e foi visto mais de 161 mil vezes.

“Vou te mostrar como o Bolsonaro também é nazista em um vídeo que ele pediu para ser deletado das redes, mas a gente achou”, diz o influenciador Thiago dos Reis. Ele então mostra um trecho de uma entrevista de Bolsonaro ao programa humorístico CQC, em 2012. Na ocasião, o então deputado federal foi questionado se teria se alistado ao exército nazista. Segundo Thiago dos Reis, Bolsonaro teria respondido “lógico”.

Postagens resgatam entrevista antiga e tiram trecho de contexto. Foto: Reprodução

Há outros ângulos da entrevista, encontrados pela agência Lupa, que permitem ver que Bolsonaro não disse que entraria nas forças de Hitler. Em um primeiro momento, quem pergunta ao presidente se ele participaria das forças de Hitler é uma pessoa nos bastidores, que não aparece no vídeo. Rafael Cortez, o repórter que conduzia a entrevista, então solicita se pode fazer essa pergunta, ao que ele responde: “Pode, sem problema nenhum. Eu tenho uma resposta muito boa para te dar, inclusive.”

Veja a transcrição:

HOMEM NOS BASTIDORES: Sabendo da história da Segunda Guerra Mundial, se você fosse alemão, você teria se alistado no exército nazista?

RAFAEL CORTEZ: Posso fazer essa (pergunta)?

JAIR BOLSONARO: Pode, sem problema nenhum. Eu tenho uma resposta muito boa para te dar, inclusive.

RAFAEL CORTEZ: Sabendo da história da Segunda Guerra Mundial, incluindo toda a morte nos campos de concentração, o Holocausto, aqueles seis milhões de judeus assassinados, você teria se alistado como militar se fosse naquele contexto?

JAIR BOLSONARO: Olha, meu bisavô foi soldado de Hitler. Ele perdeu um braço na guerra, inclusive.

RAFAEL CORTEZ: Seu bisavô?

JAIR BOLSONARO: Qual o problema? Minha família era de alemães e italianos. Agora, a pergunta não cabe. Você não tinha direito de se alistar ou não, você era alistado automaticamente.

RAFAEL CORTEZ: Se fosse facultativo, você iria?

JAIR BOLSONARO: Na verdade, ninguém quer ir para a guerra. Nem nós, militares, queremos ir para a guerra.

Na mesma entrevista, ele elogia o golpe militar de 1964 e diz que defenderia uma ditadura militar no País. Confira a entrevista (o trecho em questão aparece em 18:30):

O vídeo viralizou depois que o apresentador de podcast Monark defendeu a existência de um partido nazista no Brasil. Os comentários foram feitos em episódio que contou com a participação dos deputados federais Tabata Amaral (PSB-SP) e Kim Kataguiri (DEM-SP).

Sobre o caso, Bolsonaro falou que a ideologia nazista deve ser “repudiada de forma irrestrita e permanente, sem ressalvas que permitam seu florescimento, assim como toda e qualquer ideologia totalitária que coloque em risco os direitos fundamentais dos povos e indivíduos, como o direito à vida e à sociedade”.

Thiago dos Reis tem mais de 279 mil seguidores no TikTok e 679 mil no YouTube. Ele não informa nenhuma forma de contato em suas redes sociais. Não foi possível pedir um posicionamento.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.