Iniciativa de retirar tomadas de presídios não é de Sérgio Moro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Iniciativa de retirar tomadas de presídios não é de Sérgio Moro

Na verdade, medida faz parte de pacote aprovado pela Assembleia Legislativa do Ceará; boato viraliza no Facebook

Alessandra Monnerat

14 de janeiro de 2019 | 19h50

Circula no Facebook uma publicação que parabeniza o ministro da Justiça, Sérgio Moro, pela decisão de retirar tomadas de presídios do Ceará. Na verdade, porém, a iniciativa faz parte de um pacote de projetos de lei de autoria do Poder Executivo cearense, voltados ao combate ao crime organizado. A medida foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado no sábado, 12.

Retirada de tomadas em presídios não partiu de Sérgio Moro. Foto: REUTERS/Josemar Goncalves

O projeto de lei em questão dispõe sobre o uso das áreas no entorno de presídios e é de autoria do governador Camilo Santana (PT). O trecho que proíbe tomadas nas celas é de uma emenda do deputado estadual Carlos Matos (PSDB). Leia a reportagem do Estado sobre o assunto.

A publicação que atribui erroneamente a Moro a iniciativa diz que “governos anteriores gastaram milhões em bloqueadores de celular e não resolveram o problema. Aí vem Sérgio Moro e simplesmente tira as tomadas, problema resolvido”.

A informação enganosa foi postada pela página “República de Curitiba” nesta segunda-feira, 14, às 18h, e em pouco mais de duas horas já tinha 9,5 mil compartilhamentos e 9,3 mil curtidas.

Tudo o que sabemos sobre:

sérgio morocamilo santanaceará

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: