Incêndios na Austrália: boato tenta diminuir influência das mudanças climáticas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Incêndios na Austrália: boato tenta diminuir influência das mudanças climáticas

Publicação no Facebook atribui culpa de fogo em vegetação australiana a 'ativistas de esquerda'

Tiago Aguiar

10 de janeiro de 2020 | 19h08

Uma publicação com mais de mil compartilhamentos no Facebook diz que “ativistas da esquerda na Austrália estão queimando animais, plantas e casas para puxar a agenda das ‘mudanças climáticas‘”. A postagem, falsa, sugere que “ecoterroristas” estariam por trás dos incêndios e atribui a informação ao canal australiano “TV7”.

Um comunicado da polícia do estado australiano de Nova Gales do Sul informa que há 24 pessoas acusadas de terem começado incêndios propositalmente, mas não há nenhuma menção a motivações ideológicas.

Céu avermelhado em Towamba, no sul do Estado de Nova Gales do Sul, na Austrália. Foto: Peter Parks/AFP

Em outro estado, Victoria, um policial declarou que “não há nenhum indício de que os incêndios na região tenham sido provocados intencionalmente ou de qualquer comportamento suspeito”. O departamento de Meteorologia do governo australiano reconhece que as mudanças climáticas influenciaram a gravidade e a frequência dos incêndios no país.

Nas duas notícias a respeito de acusados de incêndio na rede “Seven” também não há menções a nenhuma motivação ideológica.

Os incêndios na Austrália e na Amazônia têm causas distintas; entenda as diferenças/ com informações da AFP

Tendências: