Frase sobre ‘idiotas’ é erroneamente atribuída a Mark Twain nas redes sociais

Frase sobre ‘idiotas’ é erroneamente atribuída a Mark Twain nas redes sociais

Pesquisadores da obra do escritor norte-americano não identificam frase em sua obra ou em documentos

Pedro Prata

30 de novembro de 2021 | 10h00

Atualizada às 15h15 de 30/11/2021 para inclusão de nota da Mark Twain House.

Postagens nas redes sociais atribuem a Mark Twain (1835-1910) a frase “Nenhuma quantidade de evidência irá persuadir um idiota”, mas centros de estudos da obra do escritor norte-americano não reconhecem a legitimidade da citação. Este conteúdo foi compartilhado ao menos 33 mil vezes no Facebook.

O serviço de checagem de fatos da Associated Press na Austrália (AAP) também identificou este tipo de postagem circulando por lá. A reportagem questionou o museu Mark Twain House & Museum, dedicado ao escritor nos Estados Unidos, se a frase realmente foi dita por ele. Um porta-voz respondeu dizendo que a equipe de curadoria não encontrou nenhum site que relacionasse a frase a Twain, a não ser “páginas motivacionais ou de negócios”.

Estadão Verifica confirmou as informações com o museu. Em nota, uma porta-voz informou que “a citação não é de Mark Twain. Pelo menos não há nenhuma prova de que ele tenha dito isso”.

Especialistas não identificam a frase na obra do escritor norte-americano. Foto: Reprodução

Twain era também humorista, por isso há uma grande quantidade de frases suas que ainda são reproduzidas. A pesquisadora Barbara Schmidt, consultora do Centro de Estudos de Mark Twain, nos EUA, disse à Australia Associated Press que a frase viralizada “não pode ser encontrada em nenhuma carta, discurso ou trabalho conhecido” do escritor.

Schmidt mantém um site no qual expõe as frases corretamente ditas por Twain. Não há registro da frase utilizada pelo meme. As frases com o termo “idiota” ligadas ao escritor são:

  • “Uma vez eu conversei com os moradores de um hospital psiquiátrico em Hartford. Eu já conversei com idiotas milhares de vezes, mas com malucos só uma vez…”
  • “Primeiro, Deus criou os idiotas. Era só para praticar. Depois ele criou os conselhos escolares.”
  • Primeiro, Deus criou os idiotas. Era só para praticar. Depois ele criou os editores”.
  • “Somos todos criaturas capazes de cometer erros, e principalmente idiotas, mas Deus nos fez assim e é perigoso fazer críticas.”

Twain é um dos mais reconhecidos autores americanos. Seus livros mais famosos são As Aventuras de Tom Sawyer (1876) e As Aventuras de Huckleberry Finn (1884), adaptados diversas vezes para o cinema, a televisão e o teatro. Sawyer, um alter-ego do escritor na infância, protagoniza outros dois livros de Twain. Prolífico, ele publicou romances, peças, relatos de viagem, contos e ensaios.


Este boato foi checado por aparecer entre os principais conteúdos suspeitos que circulam no Facebook. O Estadão Verifica tem acesso a uma lista de postagens potencialmente falsas e a dados sobre sua viralização em razão de uma parceria com a rede social. Quando nossas verificações constatam que uma informação é enganosa, o Facebook reduz o alcance de sua circulação. Usuários da rede social e administradores de páginas recebem notificações se tiverem publicado ou compartilhado postagens marcadas como falsas. Um aviso também é enviado a quem quiser postar um conteúdo que tiver sido sinalizado como inverídico anteriormente.

Um pré-requisito para participar da parceria com o Facebook  é obter certificação da International Fact Checking Network (IFCN), o que, no caso do Estadão Verifica, ocorreu em janeiro de 2019. A associação internacional de verificadores de fatos exige das entidades certificadas que assinem um código de princípios e assumam compromissos em cinco áreas:  apartidarismo e imparcialidade; transparência das fontes; transparência do financiamento e organização; transparência da metodologia; e política de correções aberta e honesta. O comprometimento com essas práticas promove mais equilíbrio e precisão no trabalho.

Tudo o que sabemos sobre:

fake news [notícia falsa]Mark Twain

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.