Fotos de hospitais superlotados circulam fora de contexto no Facebook

Fotos de hospitais superlotados circulam fora de contexto no Facebook

Postagem enganosa afirma que imagens são de quando ‘Lula era presidente e não havia coronavírus’

Gabi Coelho

16 de novembro de 2021 | 17h13

Circulam no Facebook três imagens de pacientes deitados em macas e aglomerados em corredores ou no chão de hospitais. A postagem menciona que as imagens são de 2013, “quando Lula era presidente e não havia coronavírus”.  O Estadão Verifica investigou e concluiu que os registros foram feitos em 2010, 2014 e 2019.

Ao menos dois dos três hospitais retratados têm gestão municipal, não federal. São eles: Hospital Salgado Filho, no Rio de Janeiro, e Instituto Doutor José Frota, em Fortaleza (CE). Além disso, quem governava o País em 2013 era Dilma Rousseff (PT, 2011-2016), não Luiz Inácio Lula da Silva (PT, 2003-2010).

As imagens verificadas circulam no Facebook desde maio de 2020 — momento em que diversos hospitais brasileiros tiveram casos de lotação de leitos — e alcançaram mais de 40 mil compartilhamentos.

Primeira imagem

Na primeira foto, dezenas de pacientes estão deitados em macas e aglomerados. Por meio da ferramenta de busca reversa do Google (aprenda a usar), é possível identificar o registro mais antigo dessa foto em uma publicação de 7 de abril de 2010, no blog “Paulo Vasconcelos – Renovando com Ética e Fé”. Na época, o autor era vereador eleito por Sobral, no Ceará. 

A concentração de pessoas ocorreu devido a um incêndio no Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza, que começou na tarde de 6 de abril de 2010, quando um curto-circuito provocou problemas no fornecimento de energia do hospital, levando a um apagão. A informação foi confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde do Ceará e noticiada pelos veículos de comunicação O Globo, Diário do Nordeste e O Estado do Ceará. Pacientes da emergência e das áreas afetadas precisaram ser levados à área externa, assim como médicos e pessoas em condições de andar.

Em 2011, durante uma sessão na Câmara Municipal, um vereador sugeriu que a prefeitura de Fortaleza deixasse o IJF sob o comando do governo estadual, ao fazer uma série de críticas à estrutura do hospital e à então prefeita, Luizianne Lins, do PT.

Em março deste ano, o Estadão Verifica desmentiu outro boato envolvendo a mesma imagem.  Segundo o post que viralizou no Facebook, a foto era de 2016 e a imprensa não teria noticiado a situação do sistema de saúde na época. 

Segunda imagem

A segunda imagem, à esquerda, mostra uma paciente deitada no chão. Em fevereiro de 2014, a foto foi publicada em uma reportagem do jornal O Globo sobre pacientes atendidos na emergência do Hospital Municipal Salgado Filho, Zona Norte do Rio de Janeiro. O jornal também denunciou, através de registros feitos por profissionais de saúde do hospital, casos de pessoas sendo atendidas em bancadas de armários.

A imagem também foi publicada em uma reportagem do portal R7 sobre o mesmo problema de superlotação enfrentado pela unidade de saúde.

As cenas foram enviadas ao Conselho Regional de Medicina do Rio (Cremerj), que confirmou ao Estadão Verifica que o registro é de 2014. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) também informou que o ocorrido é do mesmo ano, porém negou que houve atendimento de pacientes no chão.

Terceira imagem

Na terceira imagem são mostradas macas em um corredor de um hospital. O Estadão Verifica não identificou a origem da imagem, porém, uma busca reversa no Google levou a dois registros de 2019.

A imagem aparece no portal da rádio Multisom Ubaense, em uma matéria de maio de 2019 replicada da Agência Brasil com o título “Conselho Federal de Medicina vê irregularidades em hospitais públicos” . O site afirma que “a imagem da capa do site Multisom foi retirada de arquivos da internet/Google”. 

O conteúdo enganoso também foi verificado pela AFP.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.